sábado, 25 de julho de 2020

Rio Grande do Norte faz parte do mapa, por várias semanas seguidas, dos Estados que mais tem reduzido o número de mortes por Covid-19 no Brasil


Por Emanuel Neri
Apesar da estrutura deficiente que, historicamente, sempre teve na área da saúde, o Rio Grande do Norte tem se destacado no combate à crise do Coronavirus no Brasil.
Pelo menos nas últimas cinco semanas, o RN esteve sempre presente entre os Estados brasileiros que, estatisticamente, tem reduzido o número de infectados pelo Coronavirus e, ao mesmo tempo, diminuído o número de mortes, em decorrência deste vírus, em todo o país.
De acordo com o número deste sábado (25/7), apenas seis Estados estão no bloco daqueles que tem conseguido controlar os óbitos causados pelo Covid-19. Além do Rio Grande do Norte, fazem parte deste bloco Ceará, Pernambuco e Alagoas, todos na região do Nordestes, além do Amazona e Acres, no Norte do país.
Destes seis Estados, o Rio Grande do Norte é praticamente o único a se manter permanentemente, nas últimas semanas, neste bloco de redução de mortes. Neste sábado o percentual de redução de óbitos do RN era de 41%, maior do país, seguido do Ceará (29%), Acre (26%),  Amazonas, Pernambuco e Alagoas, com 18%.
Estas estatísticas levam em consideração o percentual acima de 15%, nos últimos 14 dias, para definir os Estados em queda de mortes por Coronavirus. Entre 15% e 1% o índice de mortes é considerado estável. Os Estados que estão em situação de aceleração de mortes  são os que registram mais de 15% de óbitos nas duas últimas semanas. Entre zero e 15% de mortes a situação é estável.
O Rio Grande do Norte tem aparecido nas últimas semanas, de acordo com estas estatísticas, sempre no bloco dos que tem reduzido mortes por Covid-19. Outro dado positivo: o RN é o terceiro a Estado a ter mais leitos de UTIs para cada 10 mil habitantes, atrás apenas do Espírito Santo e de Pernambuco
Qual o motivo para esta queda de mortes por Coronavirus no RN? Será que apenas o aumento do número de leitos de UTIs? Pode ser, mas é importante lembrar uma série de  medidas austeras adotadas pelo atual governo, no início da pandemia, bem como a opção por políticas de saúde mais estruturadas em todo o Estado. Tudo isso pode ter ajudado a se chegar a este resultado.
Segundo a Fundação Oswaldo Crus (Fiocruz), principal entidade de pesquisa sobre o Coronavirus no país, o RN dispõe em sua rede pública 284 leitos adultos exclusivos para Covid-19 abertos, durante a pandemia, pelo governo do Estado ou com sua participação por meio de contrapartidas com órgãos que combatem o vírus.
Queda na ocupação de UTIs
Ter mais UTIs em relação à sua população pode ser mesmo um sinal de combate mais eficaz ao Coronavirus. Vejam este dado.  O governo do RN anunciou que, neste sábado(25/7), a ocupação de leitos de UTI (público e privado) no Estado chegou a 68,98%, número mais baixo desde maio, quando a pandemia de Coronavirus se agravou no Estado.
As UTIs do poder público tinham ocupação de 74,26%, enquanto a de hospitais privados era de 49,9%. No início da noite deste sábado havia 81 leitos disponíveis para tratamento de Covid-19, com a rede pública e privada contando com 465 pessoas internadas. O RN já registrou 46.925 infectados e 1.672 mortes.
Olhando por estes números dá para perceber que a situação o RN em relação ao Coronavirus está praticamente sob controle. Mas é claro que a população também deve continuar colaborando para que os casos e de óbitos de Covid-19 entre os potiguares caiam ainda mais, nos próximos dias, para se chegar a uma situação de maior controle.
É obrigação de toda a população do RN evitar aglomerações, principalmente nas praias, manter isolamento social, usar sempre máscaras e lavar sempre as mãos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel.
Se todos os potiguares forem responsáveis, e fizerem sua parte do enfrentamento desta crise, o Rio Grande do Norte pode sair mais cedo desta triste situação da pandemia do Covid-19.  
Leia abaixo dados sobre como o RN vem enfrentando o Covid-19:

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Problemas no sanemaento da Xepa, principal ponto gastronômico de São Miguel do Gostoso. Prefeitura contrata empresa por mais de 70 mil para fazer obra


Por Emanuel Neri
A rua da Xepa sempre foi um dos principais pontos de atração de São Miguel do Gostoso. É ali que que estão os principais restaurantes, cafés, bares e outros pontos gastronômicos da cidade (foto). As  noites ali sempre foram badaladas e movimentadas.
Nos últimos meses, porém, a rua da Xepa se transformou num grande problema para a Prefeitura e proprietários de estabelecimentos da área. A estação elevatória do sistema de saneamento da cidade, instalada no principal ponto dos restaurantes locais, começou a jorrar dejetos  para o leito da rua, provocando fedentina insuportável.
O problema, em parte, foi provocado pelo acúmulo das chuvas na cidade. Aparentemente, a tubulação que leva o esgoto para a estação elevatória não suportou a vazão do acúmulo de detritos, jogando lama misturada com esgoto em plena rua da Xepa.
Estava criado ali o maior problema da obra de saneamento feito em São Miguel do Gostoso, com sérias consequências para a saúde pública da cidade. O saneamento local foi feito no governo estadual de Robinson Farias, que antecedeu à administração atual. A Prefeitura local já era administrada por Renato de Doquinha.
Financiada pelo Banco Mundial, com orçamento superior a R$ 20 milhões, a obra foi executada pela empreiteira A Gaspar. O saneamento da cidade conta com quatro estações elevatórias – duas na Ponta do Santo Cristo, próximas à lagoa do Cardeiro, uma na rua dos Dourados e outra na rua da Xepa.
Pois foi exatamente a estação elevatória da rua da Xepa, no coração turístico e gastronômico de São Miguel do Gostoso, que apresentou os maiores problemas. Por causa da obstrução da tubulação de esgoto, duas crateras já foram abertas no leito da rua, por onde dejetos jorraram para a superfície.
De quem é a culpa pelo sério problema do saneamento na rua da Xepa? Mais: de quem seria a responsabilidade pela execução de serviços para sanar este sério problema?
Para a Prefeitura, a culpa pelo problema e a responsabilidade pelo conserto do saneamento da Xepa é da empresa A Gaspar, responsável pela obra. Para a A Gaspar, uma das responsabilidade pelo problema é da obstrução dos chamados PVs (Pontos de Visitas), bueiros que são abertos pela população, quando chove, para escoar a água das ruas.
Quando os PVs são abertos, a água escoa para estes bueiros, junto com lixo e areia, e a tubulação do saneamento é obstruída.
Segundo Arnaldo Gaspar, diretor da A Gaspar, sua empresa administrou o saneamento por um ano, desde a conclusão da obra, em 2018, sem haver qualquer tipo de problema. Para Arnaldo, o problema se agravou quando a Caern, que administra o sistema de água e saneamento do RN, tentou desobstruir a tubulação com jatos de ar.
Gastos de mais de 70 mil
Por causa disso, a A Gaspar diz que não cabe a ela consertar o problema da Xepa. O que fazer então para resolver aquele sério problema? Neste caso, a Prefeitura teve que fazer contrato emergencial com empresa especializada, pelo qual vai desembolsar mais de R$ 70 mil para fazer a Xepa voltar a viver sem esgoto a céu aberto.
A obra de conserto do saneamento da Xepa vai começar na próxima segunda (13/7) e deve demorar no mínimo 20 dias. Neste período, toda a rua da Xepa ficará obstruída e enormes valas vão voltar a ser abertas para a colocação de nova tubulação, que acabe de vez com o vazamento do esgoto.
Com isso, a Xepa só deve voltar ao normal no mês de agosto.
A Prefeitura agiu certo ao tentar resolver o problema da Xepa com a contratação emergencial de uma empresa especializada. Segundo o noBalacobaco apurou, a Prefeitura pretende, após esta obra,  entrar com recurso judicial contra a A Gaspar, para recuperar o dinheiro gasto para o conserto emergencial da Xepa.
Seja como for, não cabe à população, via dinheiro público, arcar com estas despesas. Alguém tem que pagar por um serviço, aparentemente mal feito, que causou prejuízos aos cofres públicos, como a obra de conserto do saneamento da Xepa.
Resolver o problema do saneamento da rua da Xepa é, sim, uma iniciativa mais que necessaáia. São Miguel do Gostoso está se preparando para reabrir suas portas para o turismo, provavelmente no próximo 15 de julho. A cidade estava com suas atividades turísticas paralisadas desde o final de março, por causa da pandemia do Coronavirus.
E para a retomada do turismo de São Miguel do Gostoso, a rua da Xepa não pode continuar com cara de esgoto a céu aberto. Por causa das obras, suas noitadas gastronômicas devem voltar um pouco depois, em agosto, quando pousadas e restaurantes em outros locais da cidade já vão estar funcionando.
Mas é muito importante que a rua da Xepa, livre dos graves problemas de saneamento enfrentados atualmente, volte a brilhar, como sempre brilhou, junto com todo o turismo de São Miguel do Gostoso.

quarta-feira, 24 de junho de 2020

PT de São Miguel do Gostoso toma um novo rumo e anuncia possibilidade de apoio à reeleição do prefeito Renato de Doquinha. Se sair acordo, PT fica com vice


Por Emanuel Neri
E a campanha eleitoral para prefeito de São Miguel do Gostoso acaba de ganhar um fato novo, até certo ponto inesperado.'
Para a disputa deste ano, está sendo costurada  aliança entre o prefeito Renato de Doquinha (PSD) e O PT, liderado em São Miguel do Gostoso por Hildemar Peixoto. Se o acordo se consolidar, o PT indicará o candidato a vice-prefeito. Fala-se até que este nome, de João Eudes, já estaria escolhido. O atual vice, Azenate, concorrerá a vereador.
João Eudes, do distrito de Tabúa, foi candidato a vereador pelo PT na eleição de 2016, mas não foi eleito. Até pouco tempo, ele dirigia o Conselho Gestor do Banco Gostoso, responsável pela moeda Gostoso. O nome de Eudes entrou na roda, mas há quem acredite que o cargo de vice será mesmo de Hildemar.
O acordo entre o atual prefeito e o PT é estranho e inesperado por uma série de motivos. Vamos a estes motivos:
1)No segundo turno da eleição para o governo do RN, em 2018, o prefeito  Renato foi responsável por um ato que desagradou o PT estadual, inclusive a governadora eleita Fátima Bezerra. Junto com outros prefeitos da região, Renato se reuniu pela manha com Fátima, e manifestou apoio. À tarde, soltou nota dizendo que não mais a apoiaria, mas sim seu adversário Carlos Eduardo.
2)O próprio Hiildemar, que hoje está costurando o apoio com o prefeito, foi responsabilizado, na época, pela mudança de planos do prefeito. Hildemar havia divulgado nota criticando o apoio de Renato e dizendo que, em São Miguel do Gostoso, o apoio do prefeito, ao invés de ajudar, retiraria votos da então candidata ao governo pelo PT.
3)Na eleição municipal de 2016 o PT foi aliado do candidato Miguel Teixeira, que foi derrotado por Renato. Na eleição para o governo, em 2018, Miguel apoiou a candidatura de Fátima em São Miguel do Gostoso. Depois da vitória, Miguel saiu com carro de som nas ruas agradecendo pela grande maioria de votos que a petista obteve em São Miguel do Gostoso.
4)Ao que tudo indicava antes, o PT continuaria aliado de Miguel Teixeira nesta eleição de 2020. Partidos historicamente alinhados ao PT, como PC do B, é aliado de Miguel, inclusive tem representação na atual Câmara Municipal, com o vereador José de Lusenário. Agora, pelo jeito, o PT rompe com seus aliados para se juntar ao projeto de reeleição do atual prefeito.
5)Outra curiosidade. Boa parte da base do prefeito é anti-petista, incluindo boa parte de seus secretários e auxiliares mais diretos. Além de fazerem oposição à governadora, parte de seus auxiliares apoiam freneticamente o atual presidente, Jair Bolsonaro, da extrema direita, principal inimigo do PT nacional, que é um partido de esquerda. Estes grupos vão continuar com Renato, agora com o PT?
6) Mais. O PT estadual dará aval para consolidar esta aliança? E a governadora Fátima, o que tem a dizer sobre este acordo com um candidato que tem atrás dele inúmeros apoiadores e auxiliares que integram o bolsonarismo local? Pela lei, um diretório estadual pode discordar a anular alianças feitas por diretórios municipais. Isso pode acontecer com o PT de São Miguel do Gostoso?
7)Renato de Doquinha também é aliado do ex-governador Robinson Faria (na foto, com o prefeito),  adversário político do PT e da governadora Fátima. Há duas semanas, o filho de Robinson, o deputado federal Fábio Faria (PSD-RN), foi escolhido por Bolsonaro para ser seu ministro das Comunicações. A escolha faz parte da estratégia do atual prresidente de consolidar apoio entre os partidos do chamado "Centrão", para evitar o processo de cassação de seu mandato.

Base do PT apoia?
Como vocês estão vendo, a aliança do PT com o prefeito Renato de Doquinha tem todas estas etapas (acima) a serem cumpridas – e superadas - , para poder consolidar o acordo. As especulações sobre esta aliança começaram na tarde da última terça (23/6), mas só foi confirmada na tarde desta quarta (24/6), em nota distribuída pelo PT e assinada por Hildemar, que preside o Diretório Municipal do partido.
Este blog tentou falar mais de uma vez com Hildemar, mas não conseguiu. Falou com outros integrantes do PT local, que confirmaram os entendimentos com o atual prefeito. Auxiliares de Renato também confirmaram o entendimento.  O noBalacobaco falou com secretários da governadora Fátima e quadros do PT estadual. Mas eles disseram desconhecer o acordo.
“Informamos que avançam a passos largos as tratativas do prefeito Renato conosco, no sentido de consolidarmos uma aliança política, com o PT indicando o vice-prefeito, para o pleito que se avizinha”, diz a nota do PT de São Miguel do Gostoso, assinada por Hildemar.
Seja como for, a ideia da aliança está lançada. Agora é aguardar os próximos passos, para ver como fica. Se a aliança se consolidar, não há dúvidas de que a reeleição de Renato se fortalece. O PT tem base no município, principalmente entre sindicatos urbanos e rurais, além do MST (Movimento dos Trabalhadores sem Terra).
Resta saber se toda a base do PT, principalmente seu diretório estadual, vai concordar com esta aliança, estranha e inesperada. A mesma dúvida vale para movimentos civis e apoiadores do PT em São Miguel do Gostoso. Estes grupos vão ou não ficar com o PT e seu apoio a Renato?