quinta-feira, 18 de maio de 2017

Sérias denúncias envolvendo o presidente Temer apontam para o final do atual governo. Diretas-Já



Por Emanuel Neri
Prestem atenção ao que vai acontecer no Brasil como consequência das graves denúncias que vieram à tona no dia 17 de maio de 2017. É certo que o país não será o mesmo depois deste fatídico dia. Sem dúvidas, é uma data histórica para o país.
No início da noite desta quarta-feira (17/5) uma bomba de grandes efeitos políticos explodiu no colo do governo do presidente de Michel Temer (PMDB) e de partidos de sua base de apoio, como o PSDB. A denúncia foi feita pelo jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Na manhã desta quinta (18/5), o STF afastou Aécio do Senado e mandou prender sua irmã, Andrea Neves.
Vamos aos fatos:
1)Em depoimento à Procuradoria Geral da República, o empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, um dos maiores produtores de carnes do mundo, disse que o presidente Michel Temer teria dado aval à “compra do silêncio” do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), preso na operação Lava Jato.
2)A suposta “compra do silêncio” de Cunha ocorreu recentemente, no último dia 7 de março, durante reunião entre o empresário e Temer no Palácio Jaburu, residência oficial do presidente. Na conversa, que foi gravada, o empresário disse a Temer que estava pagando uma dívida a Cunha para ele ficar calado, na prisão.
3)”Tem que manter isso, viu”, respondeu Temer ao empresário. Na conversa, Temer indicou um deputado amigo, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), para intermediar o acordo entre a JBS e órgãos do governo. Alguns dias depois, o deputado foi filmado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil do suposto acordo com Temer.
4)Na mesma denúncia à Procuradoria da República, o dono da JBS entregou gravações do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que concorreu à eleição presidencial em 2014, pedindo R$ 2 milhões à JBS. Este valor foi pago em quatro parcelas a um primo do senador tucano – uma das entregas foi gravada pela PF.
5)O dinheiro pedido por Aécio foi rastreado pela PF e acabou sendo depositado numa conta do senador Zezé Parrela (PSDB-MG), amigo de Aécio. Só para lembrar: Parrela é pai de um deputado dono de um helicópreto apreendido pela polícia, pouco antes da eleição de 2014, carregado de cocaína.
6)O encontro entre Aécio e o empresário Joesley também é recente, no último dia 24 de março, em um hotel de São Paulo. Na conversa, os dois definiram como os R$ 2 milhões seriam entregues.  “Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação”, disse Aécio ao empresário.
7)Na manhã desta quinta (18/5), o STF afastou Aécio do Senado e mandou prender sua irmã, Andrea Neves, e outros parentes do senador. Assessores de Temer também foram presos - e deputado Rodrigo Loures, que recebeu o dinheiro da JBS a pedido de Temer, também foi afastado da Câmara. O senador Parrela também é alvo de ações da PF.
8)Na gravação, há várias outras denúncias. Em uma delas, o empresário Joesley diz que o ex-ministro Guido Mantega (governos Lula e Dilma) distribuía propinas a parlamentares petistas doadas pelo grupo JBS. Na delação, Joesley disse que Mantega exercia influência nas decisões de bancos oficiais em favor da JBS.
Consequências das denúncias
Como todos sabem, faz exatamente um ano que Michel Temer assumiu o governo brasileiro, após o impeachment da presidenta eleita Dilma Roussef. O afastamento de Dilma se deu em nome da “moralidade pública” e como forma de salvar o país do desastre econômico. Até agora, nada disso aconteceu.
Pelo contrário. Em um ano do governo Temer, a crise econômica se agravou e surgiram, nos últimos meses, muitas denúncias de corrupção contra Temer e vários ministros de seu governo. Com a denúncia que veio a público nesta quarta-feira, a situação de Temer se agravou muitíssimo. Para políticos, é o fim do atual governo.
Logo que as denúncias chegaram ao Congresso, a oposição apresentou pedidos de impeachment contra Temer e houve gritos de “Eleições Diretas Já”, no plenário. Nas principais cidades do país, houve manifestações pedindo o “Fora Temer”. Jornalistas e analistas políticos acham que o atual governo acabou.
Um dado importante. A negociação para comprar o “silêncio” de Cunha – que comandou o impeachment de Dilma – era o pagamento de uma dívida que a JBS dizia ter com Cunha. A JBS disse que já havia pago R$ 20 milhões milhões ao ex-presidente da Câmara. O temor de Temer é que Cunha, já preso, divulgue supsotos esquemas de corrupção envolvendo o presidente.  
Aécio também desapareceu. Amigos do senador acham que sua situação também é crítica. Lembrem que foi o Aécio que, ao perder a eleição de 2014 para Dilma, quem iniciou o processo de desestabilização econômica e política do país. Tudo acabou no afastamento da Dilma e na chegada de Temer, que era o vice de Dilma, ao poder.
Se Temer cair, segundo a Constituição, um novo presidente será escolhido, via Congresso, para presidir o país até 2018, quando haverá nova eleição. Mas,  depois de toda esta crise, ninguém vai ter respaldo e condições de governabilidade para administrar o país até o final de 2018.
A solução é mesmo a antecipação da eleição presidencial de 2018 - ou Diretas-Já. Só um presidente legitimado e respaldado pelas urnas vai ter condições de tirar o país da crise em que mergulhou no último ano, com a queda da Dilma.
Fiquem atentos sobre o que vai acontecer com o Brasil a partir deste dia 17 de maio de 1917.
Abaixo, links com noticiário completo sobre a crise envolvendo a denúncia contra o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves.  

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Reveillon de São Miguel do Gostoso faz reunião para definir evento que movimenta a economia da cidade



Por Emanuel Neri
E o réveillon 2017/2018 de São Miguel do Gostoso está confirmado.
A primeira reunião para começar o planejamento da festa, que no réveillon deste ano trouxe milhares de pessoas a São Miguel do Gostoso e deu enorme visibilidade de mídia à cidade, está marcada para esta quinta-feira (4/5), às 18h30, no Centro de Cultura local.
Além da direção da Mates, empresa de São Paulo que organiza o réveillon (foto), também estarão presentes à reunião desta quinta representantes da Prefeitura, pousadeiros e donos de restaurantes da cidade. A Aegostoso e a Prefeitura local estão organizando o encontro com a direção da Mates.
A festa de réveillon realizada este ano foi, sem dúvida, um grande acontecimento para o incremento do turismo de São Miguel do Gostoso. Iniciadas no dia 27 de dezembro, as festas se prolongaram até 1º de janeiro.  O evento movimentou o comércio e trouxe investimento para a cidade.
Quem não ganhou dinheiro com o réveillon de São Miguel do Gostoso?
E quem tem dúvida sobre o aumento da demanda de turismo em São Miguel do Gostoso e da maior visibilidade da cidade depois do réveillon deste ano?
Durante os seis dias da festa, todos ganharam dinheiro com o réveillon:  comércio, pousadas, restaurantes, proprietários de casas alugadas,   motoristas que transformaram seus veículos em taxis e pessoas contratadas para trabalhar no apoio às festas e às casas que hospedavam turistas.
Pode-se dizer que o réveillon de São Miguel do Gostoso  movimentou toda a cadeia produtiva local e de cidades vizinhas, incluindo Natal. Só as locadoras de veículos de Natal alugaram mais de 100 veículos para trazer turistas do aeroporto e para atendê-los nos dias em que eles permaneceram na cidade.
Agora chegou a hora de preparar o réveillon 2017/2018.
E muita coisa precisa mudar. Uma delas é a necessidade de a Prefeitura cadastrar casas disponíveis para aluguel e carros usados como táxis. No último réveillon, por exemplo, casas foram alugadas como se tivessem ar-condicionado. Na chegada dos hóspedes, não havia ar-condicionado na casa.
Não foi só isso. Muitas casas não tinham a disponibilidade de quartos anunciada no ato do aluguel. Outro problema ocorreu com os taxis. Muitos cobraram valores exorbitantes para transportar turistas entre praias da cidade. Não havia uma tabela com valores fixos para distâncias específicas.
Segundo a direção do réveillon, o motorista de uma Dubló chegou a cobrar mil reais para levar turistas de São Miguel do Gostoso ao Farol do Calcanhar, em Touros, onde foi realizada a festa da virada do ano. Como os turistas se recusaram a pagar, o motorista do veículo chegou a fazer ameaças aos turistas. Policiais foram acionados.
Isso não pode mais acontecer. Prefeitura e Aegostoso precisam cadastrar casas e veículos disponibilizados para taxis. No caso dos taxis, é necessário ter  tabelas fixando preços diferenciados de acordo com a distância da corrida. Se isso não for feito, o turista vai se sentir explorado. E a boa imagem da cidade perde com esta esperteza.
Gostoso e Não Pipa
Apesar destes problemas, São Miguel do Gostoso agradou a organizadores e turistas que vieram ao réveillon da cidade. A Mates, que organiza a festa, realizou evento semelhante em Pipa, na Páscoa deste ano. Mas, de acordo com a Mates, o resultado - a satisfação de quem veio às duas festas - foi muito maior em Gostoso do que em Pipa.
“Pipa tem um público diferente do de São Miguel do Gostoso. E isso pesa na escolha”, diz um dos organizadores do evento. “Quem veio de São Paulo, por exemplo, para a festa de Pipa, não amou muito a cidade. Mas quem veio a Gostoso, amou muito - e por isso quer voltar para o próximo réveillon”.
O lançamento do “RéveillondoGostoso”, como a festa é conhecida - cuja hasteg é #imaginaquegostoso -, já tem data marcada. Além da reunião desta quinta-feira, na cidade, nos dias 8 e 14 de maio, haverá, respectivamente, o pré-lançamento e a abertura geral do evento e início de reservas de pousadas.
Só para se ter noção da enorme visibilidade que houve em torno do “RéveillondoGostoso”. Somente um vídeo de 15 segundos, divulgado durante a festa de São Miguel do Gostoso, teve mais de 600 mil pageviews – acessos nas redes sociais. Bem diferente da visibilidade gerada pela festa realizada em Pipa.
Importante dizer que o réveillon organizado pela Mates é muito importante para o turismo e a economia de São Miguel do Gostoso. Mas é importante registrar que São Miguel do Gostoso, como destino, é muito importante para que a Mates desenvolva aqui seu réveillon, produto que também gera dinheiro e movimenta sua economia.
Nos links abaixo, alguns posts deste blog sobre o Réveillon do Gostoso. E veja mais informações sobre o "RéveillondoGostoso" na seção dos "comentários", abaixo.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Sob 2 arco-iris, turistas e moradores se emocionam com desova de tartarugas em São Miguel do Gostoso


Por Emanuel Neri
É um dos mais bonitos espetáculos da natureza em São Miguel do Gostoso.
Na tarde do domingo (16/4), a cidade assistiu a mais um espetáculo que já está incorporado ao seu calendário turístico-ambiental.  De um ninho de tartaruga, no final da praia do Maceió, nasceram 124 tartaruguinhas que, lentamente, uma a uma, seguiram em direção ao mar.
Centenas de pessoas acompanharam, emocionadas, o belo espetáculo. Elas  formaram uma espécie de corredor humano por onde as tartaruguinhas caminham em direção ao mar. O tempo estava chuvoso, o que favoreceu o surgimento de dois arco-iris,  que desenhavam um enorme círculo colorido entre o céu e o mar (foto Markus Schreyer).
Foi um final de tarde mágico. No céu, dois arco-iris multicoloridos caindo em direção ao mar. Na terra, 124 tartaruguinhas também caminhando em direção ao mar, em busca da vida. Raramente  há oportunidades como esta de se presenciar espetáculos da natureza desta magnitude, simultaneamente 
As praias de São Miguel do Gostoso são um verdadeiro santuário de reprodução de tartarugas. Ao longo da orla do município, quase 200 ninhos foram cadastrados este ano pela Amjus, Ong que cuida do monitoramento destes ninhos. Quase toda semana tem uma desova nova (eclosão) de tartarugas.
Em dias de eclosão, turistas e muita gente da cidade acompanham este  espetáculo. Tudo é maravilhosamente preparado pela Amjus. Primeiro, seus voluntários contam as novas tartaruguinhas. Todos eles usam luvas brancas para evitar o contato humano no manuseio com estes delicados animais.
Na desova deste domingo, só houve um ponto destoante.
Muita gente caminhou a pé, pela beira da praia, até o local da eclosão. Mas outros preferiram chegar até lá usando bugues, quadriciclos, motos e outros veículos motorizados. É no mínimo contraditório que, em um acontecimento ambiental desta natureza, as pessoas cheguem ali de veículos motorizados.
Não é ecologicamente recomendável assistir ao nascimento de tartarugas em veículos motorizados, trafegando sobre as dunas, exatamente onde estão os ninhos destas tartarugas. Se você é amante da natureza - e quer ver o nascimento de tartarugas – deixe o carro em casa e caminhe a pé sobre as dunas.
E é importante registrar que veículos motorizados são os grandes ofensores  da reprodução de tartarugas ao longo do litoral de São Miguel do Gostoso. Muitas vezes veículos deste tipo passam sobre estes ninhos, esmagando os ovos. Há poucas semanas um desastre ambiental aconteceu na cidade.
Tartaruguinhas que saíram de um ninho, na praia de Tourinhos, foram esmagadas ao cruzar uma estrada que passa por ali. A estrada liga Tourinhos aos distritos dos Morros e Marcos, no extremo oeste de São Miguel do Gostoso.  Foram feitas fotos de tartaruguinhas destroçadas sob as marcas de pneus.
A reprodução destas fotos em redes sociais causou grande impacto e enorme repercussão na mídia. A Intertv Cabugi, que reproduz a programação da Rede Globo no Rio Grande do Norte, fez longa reportagem com as tartaruguinhas esmagadas. Não se sabe que tipo de veículo causou este crime ambiental.
O episódio, lamentável, serviu para dar vários tipos de alertas. O primeiro é o de que aquela estrada do Tourinhos não pode continuar no lugar em que está. Ela passa muito próxima ao mar e por ali muitas tartarugas depositam seus ovos, em época de reprodução. Há projetos para transferir a estrada para outro local.
Mas outro alerta foi dado em relação aos veículos que trafegam na orla, muitas vezes passando por cima de ninhos de tartarugas. Um destes maiores ofensores são quadriciclos dirigidos por turistas. Mas também há bugues, caminhonetas tracionadas e motos que trafegam livremente por nossas praias.
Por este motivo, a presença de pessoas que chegam de veículos ao local da desova de tartarugas é no mínimo agressiva – e ecologicamente condenável.
E a Prefeitura de São Miguel do Gostoso precisa fazer sua obrigação neste processo de desova de tartarugas. Ainda estão abertos muitos acessos de veículos às praias da cidade. É por ali que passa todo tipo de veículo para trafegar livremente na beira da praia, causando riscos a banhsitas e danos à desova de tartarugas.
Veja, nos links abaixo, posts anteriores deste blog sobre o problema do trânsito na orla de São Miguel do Gostoso e seu efeito no livre processo da reprodução de tartarugas ao longo da orla do município