segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Equilíbrio na disputa para prefeito de São Miguel do Gostoso. Eleitor quer conhecer programas de governo



Por Emanuel Neri
E a campanha eleitoral de São Miguel do Gostoso, como de resto em todo o Brasil, entrou na reta final. Daqui a pouco mais de um mês, eleitores de todos os municípios brasileiros vão às urnas para escolher  prefeitos e vereadores. A eleição será no dia 2 de outubro.
No caso de São Miguel do Gostoso, dois candidatos – Miguel Teixeira (PR) e Renato de Doquinha (PSD) – disputarão a Prefeitura local. A população vai escolher entre um e outro. Quem não concordar com nenhum dos dois, tem a opção de anular seu voto ou deixá-lo em branco.
Miguel Teixeira já foi prefeito de São Miguel do Gostoso, eleito em 2004, governou por dois mandatos. Foi reeleito em 2008 para mais quatro anos. Em 2012, a eleita foi Fátima Dantas (PMDB), que é prefeita até hoje. Mas Fátima, embora tenha feito uma boa gestão, preferiu não se candidatar a um novo mandato.
O outro candidato, Renato de Doquinha, foi vereador. Na última eleição, foi derrotado por Fátima Dantas. Ainda é cedo para ser feito um diagnóstico mais preciso do resultado da eleição. Mas a impressão que se tem é que há muito equilíbrio entre os dois candidatos. E é esta a opinião de pessoas com experiência na política local.
No início da campanha, aparentemente Renato de Doquinha estava em vantagem. Mas, ao que tudo indica, o jogo foi equilibrado. E hoje não se sabe ao certo quem será eleito. Miguel Teixeira foi hábil ao escolher o vereador Márcio Neri como vice. Márcio é de uma tradicional e numerosa família da cidade.
A escolha de Márcio como vice de Miguel talvez tenha sido o fator decisivo  no equilíbrio da disputa em São Miguel do Gostoso.
Mas os dois candidatos precisam deixar mais claro quais são suas propostas para administrar a cidade. Sabe-se que os dois programas de governo, por exigência da Justiça Eleitoral, já foram feitos. Mas Miguel e Renato precisam dar visibilidade a suas propostas para que os eleitores façam suas escolhas.
Como tudo na vida, as eleições municipais, mesmo em cidades pequenas como São Miguel do Gostoso, eram ganhas com tapinhas nas costas, apertos de mãos, promessas vagas e favorecimentos (inclusive com dinheiro) a eleitores. Agora, o eleitor está mais esperto. O  candidato tem que ser ais transparente para conquistar a confiança – e o voto – do eleitor.
E ser mais transparente é dizer, de forma clara e objetiva, tudo o que cada candidato pretende fazer. No caso de São Miguel do Gostoso, a população quer saber principalmente sobre educação, saúde, limpeza e pavimentação urbana e turismo, que é mola propulsora do desenvolvimento do município.
Como órgão de comunicação da cidade, o noBalacobaco se coloca à disposição dos dois candidatos para divulgar seus programas de governo. Senhores candidatos (ou assessores): façam um resumo de suas propostas de governo e enviem  para este blog, que elas serão divulgadas. A população quer saber o que pensam os candidatos. E, a partir daí, fazer a escolha daquele que será melhor para governar o município.
Este blog aproveita para fazer um esclarecimento. Muitas mensagens têm sido enviadas ao noBalacobaco falando que Miguel está com “ficha suja”  e que, por isso, não pode se candidatar. Tudo isso porque o Tribunal de Contas rejeitou algumas das contas de sua gestão anterior. Mas a questão não é bem assim.
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que, para que um candidato torne-se inelegível, ou seja, não possa se candidatar, a Câmara Municipal dará a palavra final sobre a rejeição das contas de um candidato que foi prefeito. No caso de Miguel, a Câmara não o tornou inelegível. Então ele pode se candidatar.
O noBalacobaco vai acompanhar a campanha eleitoral de São Miguel do Gostoso. E fazer de tudo para que esta campanha seja transparente – o candidato tem que falar a verdade para o eleitor - e com conteúdo, ou seja, com propostas de governo que, eleito, o candidato possa por em prática.
Abaixo, links para você conhecer calendário e regras da eleição municipal. Este ano (veja abaixo), o eleitor tem à sua disposição um aplicativo de celular, conhecido por Pardal, pelo qual qual pode fazer denúncias sobre irregularidades na eleição. O TSE também disponibilizou o “Denuncie Online”, para denúncias.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Baleia gigante encalha na praia do Tourinhos. Foi emocionante o esforço da população para salvá-la



Por Emanuel Neri
É o que se pode chamar de luta, incansável e emocionante, pela vida - e para evitar a morte. Lamentavelmente, neste caso, venceu a morte.
Fenômeno que ocasionalmente acontece em algumas praias do mundo, inclusive no Brasil, o encalhe de uma grande baleia – acredita-se que da espécie Jubarte – ocorreu na manhã desta quinta-feira (18/8) próximo à praia do Tourinhos, em São Miguel do Gostoso.
O fato mobilizou a comunidade local que, durante horas, fez todos os esforços para salvar o animal. Inicialmente as pessoas colocaram pedaços de tecidos sobre o corpo da baleia, para evitar sua desidratação. Em seguida, baldes com água eram jogados incansavelmente sobre o animal.
Órgãos de defesa do meio ambiente, como o projeto Cetáceos da Costa Branca, foram mobilizados. Ativistas da Amjus, Ong que cuida de tartarugas em São Miguel do Gostoso, também se mobilizaram. Uma retroescavadeira da Prefeitura abriu um canal para que, cheio de água, a baleia voltasse ao mar.
Tudo foi feito para que a baleia fosse salva. Mais tarde, um barco de médio porte puxou a baleia para que ela voltasse ao mar. Quase tudo em vão. Depois de algumas dezenas de metros dentro do mar, a baleia voltava à beira da praia. Em uma última tentativa, ela ficou parda, exausta, a 50 metros da praia.
Foi uma luta emocionante e incansável, até o final da tarde, para salvar a baleia.
Mas, infelizmente, o destino desta baleia, ao que tudo indica, será mesmo a morte. A baleia encalhada no Tourinhos tinha cerca de dez metros – por isso acredita-se que ainda era filhote. Já houve outros encalhes de baleias em São Miguel do Gostoso – a mais recente, há mais de dez anos, ocorreu na praia do Maceió.
Ainda há muito mistério em torno do encalhe de baleias em praias. Muitas vezes elas chegam em grandes grupos. Há poucos anos, na Nova Zelândia, nada menos que 73 baleias encalharam na praia. A maioria delas morreu. Há algumas versões de cientistas para a ocorrência deste fenômeno.
Considerado o maior animal do mundo - algumas espécies, como a do tipo  azul, chegam a medir até 30 metros e pesar 180 toneladas -, as baleias podem chegar à praia mortas ou ainda vivas. Se chegar viva, segundo o Instituto de Baleia Jubarte, pode ter ficado preso em redes ou atropeladas por grandes embarcações.
Mas o fenômeno também pode ocorrer devido a um problema neurológico e auditivo que fazem com que as baleias tenham problema com seu sistema de orientação. Assim, ficam desorientadas e acabam encalhando. Acredita-se que também variações no campo magnético terrestre desorientem estes animais.
Os cientistas também acreditam que, em alguns casos, presenças de parasitas nos ouvidos das baleias prejudiquem seu sistema de orientação – e por isso elas, desorientadas, encalham nas praias. Há também explicações para o fato do encalhe de baleias em grupos. Baleias costumam se movimentar em grupos.
No caso do encalhe de várias baleias, acredita-se que o líder do grupo esteja desorientado, por problemas fisiológicos, e chegue à praia, sendo seguido por todo o grupo. As mortes ocorrem devido à desidratação ou à dificuldade de respirar. As baleias respiram por pulmões – e o peso do seu corpo dificulta a respiração, em terra.
O fato é que ainda há muitos mistérios – e muitas dúvidas – em torno do encalhe de baleias em praias. É importante que a população saiba como proceder nestes casos (veja links abaixo).
A baleia que encalhou no Tourinhos teve todo o apoio de parte da população de São Miguel do Gostoso para tentar salvá-la. Era emocionante ver pessoas cobrirem o animal com lençóis, toalhas ou outros tipos de peças de tecidos, enquanto outras jogavam água tentando aliviar o sofrimento do animal.
No meio da noite desta quinta, Fernando Castro, secretário de Obras de São Miguel do Gostoso,  um dos batalhadores incansáveis pelo salvamento da baleia, informou, em sua página do Facebook, que o animal havia morrido. De qualquer jeito, valeu o esforço da população local, que deu uma grande demonstração de comprometimento e de solidariedade ambiental para salvar aquele belo animal.
Abaixo, links sobre motivos que levam baleias a encalhar nas praias e cuidados que você tem que tomar ao tentar salvar estes animais.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Campanha de Miguel Teixeira (PR) "pisa na bola" ao escolher Centro de Cultura para realizar convenção



Por Emanuel Neri
E a campanha de Miguel Teixeira (PR) a prefeito de São Miguel do Gostoso começa “pisando na bola”.  O local escolhido para a sua convenção desta sexta-feira (5/8) à noite, o Centro de Cultura da cidade, desagradou a adversários e até a algumas pessoas que são correligionários do candidato.
É que ao ser reformado e entregue à comunidade, há dois anos, houve um acordo para que o Centro de Cultura não fosse utilizado com fins políticos partidários. Além desta questão, dois outros impedimentos também faziam parte do acordo: não ser usado para fins religiosos e nem administrativos, como repartição pública.
O responsável pela ampla reforma do Centro de Cultura é Gustavo Tittotto, paulista que mora em São Miguel do Gostoso.  Até então aquele prédio estava inacabado, em ruínas, e tinha feito parte de uma parceria da Prefeitura local com o governo federal. Mas, por questões legais e financeiras, o prédio nunca foi concluído.
Gustavo fez, em 2014, um acordo com a atual prefeita, Fátima Dantas, para reformar o prédio e transformá-lo num importante Centro de Cultura. Praticamente todo o antigo prédio foi destruído porque quase nada dele se aproveitava.Tudo estava em ruínas.  Depois de longa reforma, o prédio foi entregue à comunidade.
Mas o acordo estabelecido é que o prédio não seria usado com fins políticos. “Não gostaria de ver o Centro de Cultura transformado em um palanque político-eleitoral”, diz Gustavo. “Infelizmente o ex-prefeito Miguel Teixeira não está respeitando este acordo”, afirma. “Fico muito triste com isso”. 
Gustavo lembra que Miguel Teixeira sabe destas restrições impostas no acordo. Antes de Fátima Dantas, São Miguel do Gostoso foi administrado por Miguel Teixeira. E Gustavo diz que o procurou com a finalidade de recuperar o antigo prédio abandonado para transformá-lo em Centro de Cultura.
“Na época, o Miguel até gostou da ideia, mas disse que queria utilizar o prédio como uma extensão da Prefeitura”, diz Gustavo. “Não concordei com isso. Queria de recuperar o prédio para que ele fosse usado para atividades culturais, jamais com finalidades políticas, administrativas e religiosas”.
Somente na administração de Fátima Dantas, Gustavo fez acordo com a Prefeitura para recuperar o prédio nestas condições. Em 2014, o Centro de Cultura foi concluído. Conta com amplo auditório que pode ser usado como sala de cinema ou teatro. Tem também outras salas, usadas para reuniões.
O Centro de Cultura conta ainda com amplo jardim e espaço frontal, onde são realizados eventos culturais da cidade. Tanto na Mostra de Cinema como no Festival Literário, o FliGostoso, este espaço é usado para a montagem de tendas onde são realizadas palestras e muitas outras atividades culturais.
Poucas cidades do Rio Grande do Norte contam com um Centro de Cultura tão bem estruturado como São Miguel do Gostoso. Além da Mostra de Cinema e do FliGostoso, várias outras iniciativas culturais são realizadas ali, entre elas a exibição de filmes nos finais de semana. Ali tudo funcionava bem até agora.
Mas a convenção de Miguel Teixeira resolveu solicitar o prédio à Prefeitura para a realização de sua convenção partidária. A legislação eleitoral permite que prédios públicos sejam usados para convenções de partidos que escolhem candidatos a cargos públicos, comoo de prefeito. Não há impedimento legal.
Por causa desta questão legal, a Prefeitura foi obrigada a ceder o prédio para a convenção de Miguel Teixeira. Mas se trata de uma escolha inadequada, pois o responsável pela construção do Centro de Cultura estabeleceu, em acordo, que o prédio não fosse usado com fins políticos. Por isso Miguel Teixeira “pisou na bola”.
“Gosto muito de São Miguel do Gostoso e sempre quis colaborar com a cidade, como foi o caso do Centro de Cultura”, diz Gustavo. “Mas iniciativas como a de Miguel Teixeira fazem com que eu me sinta desgostoso e perca o interesse de tomar outras iniciativas que tragam benefícios para a cidade”, afirma.
O fato é este. Miguel Teixeira e parte de seus seguidores – como Ricardo André, da Ong Tear, responsável diretamente pela escolha do Centro de Cultura – poderiam ter optado por outro local para a convenção que definirá a candidatura do PR a mais um mandato na Prefeitura local. Miguel já foi prefeito do município entre 2004 e 2012.
O noBalacobaco vai voltar a falar sobre a campanha para a Prefeitura de São Miguel do Gostoso. Inclusive tratar da candidatura de Renato de Doquinha, adversário de Miguel Teixeira, cuja convenção, há duas semanas, só exibiu um foguetório barulhento e interminável, sem apresentar propostas concretas para administrar o município.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Tire suas dúvidas sobre a nova lei que obriga o uso de faróis baixos nas estradas brasileiras. E evite multas



Por Emanuel Neri
Com todos vocês sabem, desde o último dia 8 de julho começou a ser exigido, em todo o território nacional, que qualquer tipo de veículos automotivo circule por rodovias e túneis com farol baixo aceso.
Muita gente ainda não entendeu direito esta obrigação. Por causa disso, milhares de motoristas foram multados em todo o Brasil. E a multa não é pouca coisa. Além de quatro pontos na CNH, o valor da multa é R$ 85,13 - mas em novembro será reajustada e passa a valer R$ 130,16.
Não é permitido o uso de farol alto nem de faroletes dos veículos. A exigência da lei é para o uso de faróis baixos, incluindo de motos. Segundo especialistas, os faróis acesos, mesmo durante o dia, dão mais visibilidade para quem dirige em sentido contrário. Com o farol aceso, diminui a possibilidade de ocorrência de acidentes.
Não é obrigatório o uso de faróis nas cidades, a não ser em túneis.
O noBalacobaco reproduz, abaixo, texto explciativo, com perguntas e respostas, publicado no portal UOL, sobre a nova lei. Você vai tirar todas as dúvidas que você ainda tem sobre esta nova lei e, com isso, evitará multas ao dirigir em estradas. Veja, abaixo, todas as dúvidas sobre esta lei.
1. O que devo fazer?
Automóveis circulando em rodovias e túneis (inclusive na cidade) durante o dia precisam usar farol baixo ou luzes de condução diurna (DRL, de funcionamento automático, que pode ser de LED ou halógena). 
2. O que acontece se eu não usar nada?
Se não usar o farol baixo (usando apenas lanterna/luz de posição, ou mesmo deixando todas as luzes desligadas), a nova determinação aponta como infração média: quatro pontos na CNH e R$ 85,13 de multa
3. Posso usar farol alto a qualquer momento?
Não pode. O facho alto só é permitido em vias não iluminadas, e deve ser desligado imediatamente quando o motorista avistar outro carro no sentido contrário -- ou quando estiver atrás de outro automóvel no mesmo sentido. Há também a permissão de uso para rápidas sinalizações no momento do tráfego. Pode ser que, durante o dia, ninguém te multe, mas se isso ocorrer, será por infração grave (cinco pontos na CNHR$ 127, 69).
4. Então posso usar o farol de neblina também?
Muito menos! Esse equipamento tem outra função e, em condições normais, ofusca outros motoristas. Por isso, seu uso incorreto é infração grave (cinco pontos na CNH), ou seja, você corre o risco de tomar uma multa maior (R$ 127, 69) que a de não uso do farol baixo. 
5. Isso é "indústria da multa"?
Não é. Já havia uma recomendação do Denatran para o uso de farol baixo nas condições da lei, mas poucos motoristas respeitavam. Ao definir pontos e multa, se reforça o caráter da regulametação para proteger outros motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres. "Acho extremamente necessário ter a possibilidade de ver o carro antes de ele chegar perto, usando o farol ou a luz de posição diurna. Isso é importante sobretudo para alertar e aumentar a segurança de idosos e crianças", aponta Lothar Werninghaus, consultor técnico e especialista de equipamento da Audi.