quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

"Gostoso Recicla" inicia coleta de lixo reaproveitável. Iniciativa é de moradores de São Miguel do Gostoso



Por Emanuel Neri
Sabe aquele resíduo sólido doméstico que pode ser reaproveitado e que, por causa desta sua característica, é chamado de lixo reciclável?
Fazem parte deste lixo qualquer tipo de vidros e garrafas, caixas e papelões, metais, além de latinhas de cerveja, de refrigerantes e de conservas. Pois tudo isso agora pode ser reaproveitado em São Miguel do Gostoso. O projeto chama-se Gostoso Recicla - inicialmente, a coleta é feita em restaurantes e pousadas da cidade.
O dinheiro arrecadado com a venda deste produto será revertido em benefício da população carente que participa da coleta deste material. O Gostoso Recicla foi para as ruas graças ao esforço de um grupo de moradores. Mas quatro pessoas estão no comando da operação: Rai Veiga, Rita Luziet, Virna Vianello e Luziane Ferreira.
Numa fase mais adiante, o Recicla Gostoso vai se estender também às residências. Mas quem quiser já pode aproveitar os dias em que o caminhão do Recicla Gostoso passa pelos bairros da cidade para coletar o lixo reciclado de pousadas e restaurantes e também reciclar seu lixo que pode ser reaproveitado em reciclagem.
Para se integrar ao Gostoso Recicla, basta ligar para o celular (84) 992211881 para saber o dia certo da coleta em seu bairro. Falar com Luziane.
Este é um grande projeto que merece o apoio de toda a população. Além de beneficiar parte dos coletores que recolhem o lixo, o Recicla Gostoso retira grande parte do lixo que teria que ser recolhido pelos caminhões da Prefeitura. Acredita-se que, com a coleta reciclada, em torno de 50% do lixo deixa de ir para o “lixão”.
O lixo reciclável pode ser depositado em tambores coloridos (veja foto acima), com cada cor destinada à coleta de um tipo de lixo. Esta fase não chegou ainda às ruas São Miguel do Gostoso, embora algumas pousadas já tenham seus recipientes coloridos para separarem seu lixo. Numa segunda fase, estes tambores também podem ser colocados nas ruas da cidade para que a população deposite ali seu lixo reciclável.
Muita gente está ajudando o Gostoso Recicla. O caminhão que passa pelas ruas coletando o lixo é fornecido por Sérgio Teixeira. O lixo coletado é levado para uma antiga casa de farinha da cidade, construída em área da Fazenda Ana Maria. Esta casa de farinha foi cedida ao Recicla Gostoso pela Associação dos Agricultores local.
Todo o lixo reciclado é comprado por cooperativas de Natal especializadas neste tipo de material. Uma delas é a CoopCicla, mas há uma outra chamada Brasil Limpo. Já o vidro pode ser comprado pela cooperativa “Glass is Good” (vidro é bom, em inglês), que participou da coleta de garrafas durante as festas do Reveillon do Gostoso.
Reciclar e coletar lixo é fácil. Basta separar tudo quanto pode ser reaproveitado (vidros, papelão, metais e latas) e esperar o dia da coleta. Oito pessoas pobres da comunidade já estão participando desta operação de coleta, que é coordenada por Luziane Ferreira. Mais coletores  serão incorporados à operação do Recicla Gostoso.
O Recicla Gostoso priorizou pousadas e restaurantes por serem setores que produzem mais este tipo de lixo. Responsáveis por pousadas e restaurantes foram treinados e orientados sobre como recolher este tipo de lixo e informados do dia da coleta. O mesmo será feito, em uma fase ampliada, com residências da cidade.
Várias ONGs também participam do Recicla Gostoso. A principal delas é a CDHEC. Outra é o Iasnin, que já orientou jovens, nas escolas, sobre como tratar o lixo de forma adequada, inclusive com informações para reaproveitar o lixo reciclado. A ideia é que estes jovens transmitam a seus pais esta noção do reaproveitamento do lixo.
Para auxiliar o Recicla Gostoso, o Iasnin pretende realizar cursos sobre a construção de composteiras em residências e pousadas. A ideia é que o lixo orgânico – restos de frutas e legumes, folhas e galhos pequenos de árvore – possam ser transformados em adubo a partir do método da compostagem, reaproveitando este material orgânico.
O Recicla Gostoso é um projeto que vem para melhorar a qualidade de vida de São Miguel do Gostoso. E isso se dará em várias frentes. Uma delas são os coletores, que se beneficiarão da venda do material reciclado. Outra é a diminuição significativa do lixo coletado pela Prefeitura, reduzindo assim o crescimento do lixão.
Participe do Recicla Gostoso, que vai inserir São Miguel do Gostoso em um novo patamar de modernidade do tratamento do seu lixo.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

"Reveillon do Gostoso" trouxe renda e empregos. "Só não ganhou dinheiro quem não quis", disse morador



Por Emanuel Neri
“Nesta festa só não ganhou dinheiro quem não quis”.
Foi assim que “Preto” Travessa, conhecido morador de São Miguel do Gostoso, definiu as oportunidades de ganhar dinheiro durante as festas do “Reveillon do Gostoso”, realizadas neste final de ano na cidade.
O próprio “Preto” pôs seu carro, um Uno Mile, para funcionar como taxi. Ficou  satisfeitíssimo com o resultado da empreitada. Só na noite de 31 de dezembro ele fez cerca de dez viagens entre São Miguel do Gostoso e o Farol do Calcanhar, local onde foi realizada a festa do  réveillon. Cada viagem –ida ou volta - custava em torno de R$ 120,00.
Assim como “Preto”, muita gente ganhou dinheiro com as festas do “Reveillon do Gostoso”. Entre os dias 27 de dezembro e dois de janeiro, o evento reuniu milhares de jovens na cidade. E tudo funcionou bem, inclusive o esquema de segurança. Fora alguma demora e uma ou outra fila em restaurantes, não houve nem de longe o tal “colapso” que muita gente imaginava.
Foram cinco dias de festa. Além da arena principal, no final da rua do Maceió, já na estrada para o Reduto, houve também o “Pénareia”, bar de praia que funcionava, desde a manhã até 22h, na área urbana da cidade. O acordo entre Prefeitura e organizadores era para que o “Pénareia” terminasse sempre mais cedo, às 22h.
Terminar mais cedo o “Pénareia” tinha como objetivo não prejudicar moradores da cidade que moram na vizinhança do Spaço Mix, onde funcionou esta festa. Um único dia o “Pénareia” foi até de madrugada. Mas, no dia seguinte, a organização do evento, em nota, lamentou e pediu desculpas à população pela “quebra de acordo” com a comunidade.
Os milhares de jovens que vieram ao “Reveillon do Gostoso” eram exigentes, reclamavam da demora nos serviços, mas não eram baderneiros nem drogados, como suspeitava muita gente que era contra o evento. Nos meses que antecederam o “Reveillon do Gostoso”, houve uma corrente contrária à realização destas festas na cidade.
“Quando é que os ‘drogadinhos’ vão começar a chegar?”, indagou, com alto grau de preconceito, a proprietária de uma pousada da cidade. A pergunta foi feita a um dos integrantes da diretoria da AEGostoso – a associação de empreendedores de São Miguel do Gostoso. Houve, sim, muito preconceito contra o “Reveillon do Gostoso”.
Mas aos poucos todos os preconceitos foram caindo por terra. As próprias pessoas –  alguns moradores da cidade e outros, do setor hoteleiro, que também eram contra o evento – foram mudando de opinião e percebendo que o “Reveillon do Gostoso” não representava baderna e desordem. Muito menos houve  a esperada invasão de “drogados”
O “Reveillon do Gostoso” reuniu muita gente bonita e deu oportunidade para todos.
Pousadas, restaurantes, bares, supermercados, vendedores ambulantes, taxis, mototaxis – todos ganharam dinheiro com o “Reveillon do Gostoso. Ao todo - incluindo pacotes com passagens aéreas, festas, hospedagem e alimentação – foram gastos em torno de R$ 10 milhões. Ponto muito positivo para a economia local.
Foi extraordinária a injeção de renda e emprego com o “Reveillon do Gostoso”. Quem se organizou para o evento, ganhou dinheiro. Nas redes sociais de empreendedores locais, era comum ver pedidos de ultima hora para contratação de garçons e camareiras. Só um restaurante da cidade vendeu, em média, 240 refeições por dia.
Mas, o mais importante com o “Reveillon do Gostoso” foi a visibilidade nacional que o destino São Miguel do Gostoso ganhou. Durante todos os cinco dias de festa, as redes sociais “ferviam” com fotos de ge te bonita e de referências elogiosas às praias e ao turismo da cidade. Com certeza, este evento do final do ano vai multiplicar o nosso número de visitantes.
A hastag #Imaginequegostoso (foto acima), que marcava a festa nas redes sociais, estava por todos os cantos, inclusive desenhada na beira da praia.
Bom para São Miguel do Gostoso e para seu turismo. O “Reveillon do Gostoso” ainda vai funcionar por pelo menos três anos. Mas, daqui para a frente, o destino turístico local vai ganhar muito com esta enorme visibilidade que teve em todo o país, inclusive com reportagens de TVs e de revistas especializadas.
De um modo geral, estes jovens, de várias partes do país, amaram São Miguel do Gostoso. E prometem voltar à cidade, trazendo familiares e amigos.
Nos links abaixo, outros posts do noBalacobaco sobre o “Reveillon do Gostoso”, inclusive legados que este evento deixou para o município.
http://nobalacobaco.blogspot.com.br/2016/12/reveillon-do-gostoso-vai-incrementar.html
http://nobalacobaco.blogspot.com.br/2016/12/empresarios-deixam-reduto-colorido-e.html

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Renato de Doquinha, novo prefeito de São Miguel do Gostoso, já escolheu grande parte de seus scretários



Por Emanuel Neri
A uma semana da posse de Renato de Doquinha (PSD), o novo prefeito de São Miguel do Gostoso, já está praticamente definida a lista do secretariado do futuro governo do município.
Embora não tenha conversado diretamente com o novo prefeito, o noBalacobaco conversou com pessoas muito próximas a Renato (foto) e obteve deles a confirmação do novo secretariado. Com uma mudança ou outra que ainda pode ser feita de última hora, veja, a seguir, a relação dos secretários e auxiliares da nova administração.
1)Saúde. O novo secretário desta área vai ser Cantuário Júnior, que é o atual vice-prefeito de São Bento do Norte, próximo a São Miguel do Gotoso. Cantuário é também servidor público e trabalha em um órgão administrativo, em Natal.
2)Educação. Quem vai administrar a educação municipal é Nivaldo Batista, cunhado do novo prefeito. Casado com Giselda, irmã de Renato de Doquinha, Nivaldo é professor da rede pública de ensino de São Miguel do Gostoso.
3)Assistência Social. Esta secretaria será administrada por Geovânia Santana, mulher do novo prefeito. O atual secretário, Tiquinho, deve continuar ocupando um cargo nesta secretaria.
4)Administração. Provavelmente quem vai ocupar este cargo será Hugo Monteiro, que foi um dos coordenadores da campanha vitoriosa do novo prefeito. Hugo é um dos auxiliares mais próximos de Renato de Doquinha.
5)Turismo e Comunicação. Esta secretaria ficará com Janiele Linhares, a Jane, que já ocupa o mesmo cargo na administração de Fátima Dantas. Dinâmica e atuante, Jane, como é mais conhecida, teve boa atuação no setor de turismo e foi uma das organizadoras do “Reveillon do Gostoso”, que acontece este final de ano na cidade.
6)Setor Financeiro/Tesouraria. Este importante cargo da administração municipal ficará com Eduardo Sobral, que trabalhou também no setor financeiro da gestão de Ney Leite, em Touros, que não foi eleito para um segundo mandato.
7)Agricultura. Esta é uma das secretarias cujo titular não foi ainda definido. Renato convidou seu cunhado, Karlos Welbi Neri, para ocupar o cargo. Karlos é agrônomo e trabalha em projetos de irrigação no Ceará. Seu nome não está ainda confirmado, pois depende de sua transferência do Ceará para São Miguel do Gostoso.
8)Cras/Programa social – É possível que Genilda, irmão de Renato e casada com Karlos Welbi, ocupe esta função. O Cras é um programa social do governo federal que é administrado pela prefeitura local. Sua ida para o Cras vai depender da viabilidade da transferência de Karlos Welbi para dirigir a Secretaria da Agricultura.
Outros nomes, para outros cargos auxiliares, ainda estão sendo definidos. Mas é provável que o anúncio de todos os nomes do novo secretariado, além de pessoas que ocuparão outros cargos da administração municipal, só sejam anunciados nos próximos dias. A posse de Renato está programada para a noite do próximo dia 1 de janeiro.
Um dos auxiliares da atual prefeita, o engenheiro Fernando Castro, secretário de Obras, deve continuar na administração. Mesmo que não seja aproveitado por Renato como secretário, Fernando é engenheiro concursado na Prefeitura local e deverá continuar na administração. Fernando teve papel destacado na elaboração e aprovação, pela Câmara Municipal, do Plano Diretor da cidade. Conhece muito bem as regras para o rumo do desenvolvimento local.
Renato de Doquinha receberá o cargo da atual prefeita Fátima Dantas (PMDB), que administrou São Miguel do Gostoso nos últimos quatro anos. Fátima, que não quis concorrer a um segundo mandato, não conseguiu concluir a obra da sede da nova Prefeitura, na avenida dos Arrecifes, principal via da cidade.
A obra da nova Prefeitura está praticamente concluída. Mas ainda faltam serviços de acabamento para serem feitos. O novo prefeito deve ocupar ainda a sede antiga da Prefeitura, na rua dos Dourados, e só nos primeiros meses de sua administração se transfira para a nova sede da administração municipal.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Empresários deixam Reduto colorido e querem fazer do distrito um cartão postal de São Miguel do Gostoso


Por Emanuel Neri
Projeto transformador e esteticamente bonito está sendo feito no distrito de Reduto, em São Miguel do Gostoso. Um grupo de empresários, entre os quais  organizadores do Reveillon do Gostoso, está pintando as casas locais, deixando-as  multicoloridas e atraentes. Trata-se de intervenção que vai ficar como um belíssimo legado para o município.
A pintura das casas é organizada pela ONG Amjus, que conta com a participação dos moradores locais. Muitos dos moradores escolhem a cor da tinta com a qual querem ver suas casas pintadas. E ajudam no trabalho de pintura. Importante. A Amjus informa que todos os apoios para o projeto são recebidos em materiais e serviços.
E não é apenas o casario do Reduto que vai ser pintado. O projeto também inclui a recuperação da pracinha atual, além da construção de uma segunda pracinha, na frente da igreja local. Reduto e suas casinhas e pracinha coloridas vão receber iluminação natalina especial. O distrito vai virar um centro de visitação pública.
Quer coisa mais bacana?
Muito positivo o projeto transformador de Reduto.
Prova de que empresários que investem em São Miguel do Gostoso também se preocupam com o futuro do município, como é o caso do embelezamento de Reduto. Com certeza, Reduto será transformado em ponto turístico de São Miguel do Gostoso. Reduto fica ao lado de Tourinhos, considerada uma das praias mais bonitas do Brasil.
Algumas cidades e distritos do Brasil já passaram por esta transformação. Um dos exemplos é o chamado “quadrado”, de Trancoso, uma dos destinos turísticos mais atraentes do sul da Bahia. Ali, em volta do “quadrado”, há inúmeras casinhas pintadas de cores fortes. O “quadrado” de Trancoso é hoje um cartão postal.
Paraty, cidade histórica no sul do Rio (foto acima), também tem casas coloridas que embelezaram ainda mais aquela linda cidade. O charme colorido de Paraty atraiu mais turistas para a cidade.
Outro exemplo transformador é a comunidade de Heliópolis, em São Paulo. Projeto idealizado pelo arquiteto Ruy Ohtake mudou a cara de casebres locais. O colorido das casas e das ruas fez com que Heliópolis, comunidade pobre de São Paulo, virasse ponto de atração. E melhorou muito a autoestima dos moradores de Heliópolis.
O Brasil está cheio de exemplos em que a mão generosa ajudou a transformar fisionomias de comunidades pobres. Em Bichinhos, distrito de Tiradentes, cidade histórica de Minas, um empreendedor paulista introduziu técnicas artesanais na comunidade local. Bichinhos hoje produz ótimo artesanato e virou atração turística.
Mesmo São Miguel do Gostoso já experimentou experiências semelhantes. Na primeira administração do ex-prefeito João Wilson, em seguida à emancipação do município, ocorrida em 1993, criou-se na cidade um projeto chamado “Casa Caiada”. Com ajuda de moradores, casas da cidade, especialmente no Maceió, foram pintadas.
Cara nova no Reduto
Muitas casas já foram pintadas no Reduto. Quem quiser ver como vai ficar aquele pequeno e charmoso distrito de São Miguel do Gostoso, é só ir até lá, para conferir. Os moradores do Reduto estão tão entusiasmados com a coloração de suas casas que organizaram mutirões para colherem lixo e retirarem sacolas plásticas das ruas.
Até esta terça-feira (20/12), 49 casas do Reduto já tinham, sido pintadas. Outras nove estavam em fase de conclusão. Só um empresário, que tem casa próximo ao Reduto, doou uma betoneira de concreto para que uma nova pracinha fosse feita. Outro empresário ligado ao Terceiro Setor também está colaborando com o projeto.
Seja quem queira ajudar no embelezamento do Reduto, e fazer daquele distrito mais um “cartão postal” de São Miguel do Gostoso, o fato é que esta bela iniciativa tem mais é que ser muito bem recebida pelos moradores de todo o município. Se o turismo local cresce, toda a população se beneficiará com empregos e mais renda.
O noBalacobaco apoia esta interessante iniciativa. Esta é uma prova de que todos amam São Miguel do Gostoso. Sejam aqueles que nasceram no município, os chamados “gostosenses”, como também pessoas que procuraram a cidade para morar ou investir. Reduto vai se transformar com a participação de toda esta gente.
Para mais informações e fotos sobre o projeto que vai transformar Reduto, e incrementar o turismo de São Miguel do Gostoso, acesso o Facebook  da Amjus, na internet. O endereço é fb.com/amjusoficial.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

"Reveillon do Gostoso" vai incrementar turismo local, gerar renda, emprego e dar mais visibilidade à cidade



Por Emanuel Neri
Se fosse nos anos 70, seria o que se chamava, na época, de “Festa de Arromba” – ou seja, um festão com muita música, bebida, enorme animação, com a participação de diferentes tipos de pessoas e de diversas tendências comportamentais.
Mas a “Festa de Arromba” que vai acontecer neste final de ano em São Miguel do Gostoso chama-se “Reveillon do Gostoso”. Vai reunir mais de 1500 pessoas de alto poder aquisitivo, com cinco grandes festas, músicos nacionais e internacionais, e será realizada entre os dias 27 dezembro a 1º de janeiro. Seu investimento geral gira em torno de R$ 9 milhões.
Tudo no “Reveillon do Gostoso” é grandioso. Além das 1.500 pessoas que já compraram pacotes para o evento, que incluem hospedagem e acessos às festas, a direção do reveillon acredita que venderá muitos ingressos de última hora. Na festa da virada do ano, acredita-se que estejam presentes em torno de duas mil pessoas.
Em São Miguel do Gostoso, haverá quatro grandes festas – do dia 27 ao dia 30 de dezembro. Além delas, todos os dias haverá festas no chamado bar “Pénareia”, durante o dia. As festas na cidade serão realizadas em um terreno depois do final da avenida dos Arrecifes. O “Pénareia” será realizado onde hoje funciona o Spaço Mix.
Já a festa da virada do ano, no dia 31, será realizada no Farol do Calcanhar, no município de Touros, por um acordo feito entre os organizadores do evento e Prefeitura de São Miguel do Gostoso. Esta vai ser a festa mais longa, deve terminar por volta das 10h do dia 1º, e também será a mais barulhenta entre todas elas.
Impressionam os números do “Reveillon do Gostoso”. Dos R$ 8 milhões de investimentos, R$ 3 milhões são feitos diretamente pelas empresas que organizam o evento, coordenada pela Mates, de São Paulo. Outros R$ 5 milhões são de gastos com  compra de pacotes -hospedagem em pousadas e residências, além de passagens aéreas.
Tem mais. Cerca de R$ 1 milhão (para fechar os R$ 9 milhões) devem ser gastos com alimentação e bebida pelas 1.500 turistas que estarão os cinco dias em São Miguel do Gostoso. Em média, cada um deles gasta em torno de R$ 126 por dia com alimentação e bebidas. Por dia, gastarão R$ 189 mil – e R$ 945 mil nos cinco dias.
Só par trazer os turistas do aeroporto de Natal até São Miguel do Gostoso foram  contratados 140 veículos, incluindo vans. Na cidade – e no Farol do Calcanhar, onde parte do público se hospedará em um condomínio local -, seis vans estarão circulando todos os dias para levar visitantes das pousadas para os locais das festas.
Alguns visitantes que vem a São Miguel do Gostoso para o réveillon contrataram jatos particulares para trazê-los até o aeroporto de Natal. Dois jatos foram contratados – um vindo de São Paulo e outro de Brasília. Todas as pousadas da cidade estão lotadas, além de inúmeras residências, exclusivamente com público da festa.
A segurança pública de São Miguel do Gostoso estará a cargo da Polícia Militar e da Polícia Civil do Rio Grande do Norte. A estrutura policial da cidade será reforçada e estará sob o comando do coronel Arcanjo, comandante da PM no Interior. Delegacias móveis da Polícia Civil e 30 seguranças particulares reforçarão o esquema de segurança.
A polícia vai cuidar também do trânsito da cidade. Provavelmente parte da avenida dos Arrecifes só funcionará com uma mão de direção – sentido de quem entra na cidade. O retorno será feito pela rua das Ostras e a rua onde atualmente funciona a feira local. Só será permitido estacionar em um dos lados da avenida dos Arrecifes.
A coordenação do “Reveillon do Gostoso” quer fazer esta festa na cidade por pelo menos cinco anos. Além do réveillon, pretende realizar um evento esportivo – provavelmente de kitesurf – em período de baixa estação, para atrair turistas para a cidade. Também haverá contrapartidas sociais para ONGs locais, como Amjus e Iasnin.
As festas serão animadas por bandas do Rio e São Paulo, além de Djs nacionais e do exterior. Além dos restaurantes locais, a comida destas pessoas será servida por “food trucks” (veículos que funcionam como bar e restaurante) de Natal. Muitos dos restaurantes locais já estão com reservas para este público que vem para o réveillon.
São caros os pacotes para estas festas. O preço do pacote para homens, por exemplo, custa R$ 3.400 e R$ 2.600 para mulheres, com direito a “open bar” (comida e bebida livre na maioria das festas). Quem quiser comprar ingresso só para a noite do réveillon, com direito a ceia e bebidas, gastará R$ 1.600 (homem) e R$ 1.400 (mulher).
A cidade vai ganhar muito com este réveillon. Há acordo com a Prefeitura para que sejam contratadas pessoas locais para trabalhar na festa. Deve-se contabilizar ainda o faturamento que pousadas e restaurantes – além de residências particulares – terão com o evento. Outro ponto positivo é a grande visibilidade que a cidade vai ganhar.
Com certeza, São Miguel do Gostoso vai atrair muito mais gente para movimentar seu turismo depois da realização deste réveillon. Neste sentido, a cidade fortalecerá sua economia e vai gerar muito mais empregos para a sua população. Então, eventos como o “Reveillon do Gostoso” são bem-vindos para incrementar o turismo local.
Abaixo, links, inclusive deste noBalacobaco, sobre a escolha de São Miguel do Gostoso para sediar este réveillon da Mates. Veja também inúmeras páginas na Internet e muita abordagem da mídia sobre o “Reveillon do Gostoso”
http://nobalacobaco.blogspot.com.br/2016/01/reveillon-de-sao-miguel-do-gostoso.html
http://nobalacobaco.blogspot.com.br/2016/05/conheca-aqui-as-propostas-de-empresas.html
http://www.imaginaquegostoso.com.br/
https://semhora.com.br/evento/reveillondogostoso
http://www.guiadaboa.com.br/9302-reveillon-de-sao-miguel-do-gostoso-2017/details.html
http://www.intravel.com.br/controle.asp?acao=roteiro&cat=26&roteiro=4542
http://www.catwalker.com.br/Evento/405/festas-reveillon-do-gostoso-2017-rn-agencia-mates-play
https://www.instagram.com/reveillondogostoso/?hl=pt