segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Alguns médicos do Posto de Saúde de São Miguel do Gostoso tratam pacientes com descaso e arrogância



Por Emanuel Neri
Não há dúvidas de que o serviço de saúde de São Miguel do Gostoso melhorou na atual administração. No final da gestão anterior, o Posto de Saúde estava em frangalhos, com obras inacabadas, e o atendimento funcionava em uma prédio precário, na rua dos Dourados.
A atual administração concluiu as obras e equipou o Posto de Saúde, contratou novos médicos e entrou no programa Mais Médicos, que trouxe bons profissionais cubanos  para atender pelo Programa de Saúde da Família. O sistema de atendimento de saúde também se expandiu para dois bairros da cidade e distritos do município.
Mas ainda há problemas graves no atendimento à saúde em São Miguel do Gostoso. E estes problemas são gerados principalmente pela arrogância de alguns médicos – diga-se médicos brasileiros – que destratam moradores que procuram o Posto de Saúde para atender problemas. Vejam o que aconteceu neste domingo (25/1).
Eram 17h do domingo quando um morador foi ao principal Posto de Saúde da cidade com febre alta, garganta inflamada e gânglios. A médica de plantão estava sentada na porta do Posto de Saúde. Ao ser atendido pela médica, o paciente foi surpreendido pela arrogância da médica.
“Aqui eu só atendo emergência. Vou atender você porque hoje está calmo por aqui e eu estou boazinha’, disse a médica.
É um absurdo que um profissional de saúde, pago com o dinheiro público, trate um paciente desta forma. A população de São Miguel do Gostoso – e isso vale para moradores de qualquer cidade brasileira – tem que reagir a este tipo de abuso.
Os médicos brasileiros são conhecidos pela ganância e arrogância com que tratam órgãos públicos e pacientes, principalmente quem é de baixa renda. Foi este um dos motivos que levou o governo federal a criar o programa Mais Médicos, que hoje conta 15 mil profissionais, a maioria estrangeiros – só cubanos são 11.500.
Os médicos brasileiros se recusavam a atender municípios distantes dos grandes centros urbanos. Preferiam ficar em seus escritórios de grandes cidades e, quando aceitavam ir para cidades do interior, exigiam salários altíssimos. E o pior é que estes municípios distantes são exatamente os mais pobres.
E por serem pobres estes municípios não tinham condições de pagar os altos salários exigidos pelos médicos. Com isso, a saúde em municípios pobres, em especial os do Nordeste e o de comunidades indígenas, ficavam sem médicos. Quando o governo criou o Mais Médicos houve uma gritaria dos médicos brasileiros.
Conselhos de Medicina e associações médicas do país se levantaram em pé de guerra contra o governo brasileiro pelo fato de querer suprir a escassez médica principalmente com profissionais de outros países. Um comportamento sem dúvida egoísta e mercenário por parte dos médicos brasileiros.
Além da reação infeliz das entidades médicas do país, houve cenas explícitas de preconceito e racismo contra profissionais cubanos pelo fato de parte deles serem negros. “Voltem para o seu país, escravos”, gritaram médicas brasileiras, em Fortaleza, na chegada de médicos cubanos (foto) do programa Mais Médicos.
Apesar disso, alguns médicos ainda aceitam  - e para isso são muito bem pagos – trabalhar em cidades como São Miguel do Gostoso. Mas tratam os pacientes com enorme prepotência, como foi o caso que aconteceu na cidade no último domingo. Espera-se que a Prefeitura local tome providências contra estes abusos.
Veja, abaixo, links para a reação com que médicos brasileiros receberam seus colegas cubanos do Mais Médicos, além de outras informações sobre este programa do governo federal.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Matança de tartarugas por veículos nas praias de São Miguel do Gostoso é crime ambiental "muito grave"



Por Emanuel Neri
São Miguel do Gostoso está diante de uma luta desigual.
De um lado, está um grupo de jovens sonhadores (foto), liderados pela Amjus - Ong que atua com meio ambiente no município -, monitorando a presença de ninhos de tartarugas que procuram o litoral do município para desovar e dar continuidade à reprodução da espécie. A maioria da população apoia esta iniciativa destes jovens ambientalistas.
Do outro lado, há um grupo de motoristas e motoqueiros irresponsáveis, gente estúpida, que anda com carros, motos e quadriciclos pelas praias, destruindo os ovos das tartarugas e interrompendo o processo de reprodução da espécie. Embora seja minoria, parte da população fecha os olhos para esta insanidade.
Nos últimos dias, devido ao aumento de veículos nas praias gerado pela alta temporada de verão, ambientalistas da Amjus têm percebido ninhos de tartarugas destruídos por carros, motos e quadriciclos. Tartarugas, que chegam a viver bem mais mais de cem anos, também estão sendo atropeladas e mortas. Este blog tem recebido inúmeras denúncias sobre este crime ambiental. 
O litoral de São Miguel do Gostoso, incluindo a orla urbana, é considerado um santuário para a desova de tartarugas. Durante todo o ano, centenas de tartarugas saem do mar e sobem as dunas para escolherem o local onde fazem a desova. Os ambientalistas da Amjus demarcam o local do ninho e acompanham todo o processo de reprodução desta espeécie.
Na data certa da desova, os jovens da Amjus afastam parte da areia que cobre o ninho e ajudam centenas de filhotes de tartarugas a caminharem em direção ao mar. É o espetáculo da vida. Adultos e crianças, entre os quais turistas, acompanham este belo processo do nascimento de tartarugas.
Mas este espetáculo da vida é quebrado por esta gente estúpida que trafega com motos, carros e quadriciclos pelas praias. Ovos são esmagados sob os pneus destes veículos e, cúmulo da maldade, muitas vezes estes motoristas retiram faixas e bandeirolas que demarcam os ninhos, dificultando o monitoramento da Amjus.
Sem as bandeirolas e faixas que demarcam os ninhos, a Amjus não consegue localizar o trecho exato em que ocorreu a desova. Com isso, apenas alguns filhotes conseguem sair dos ninhos e, sem o acompanhamento de especialistas da Amjus, são devorados por outros animais e aves antes de chegarem ao mar.
Com a ajuda de biólogos, A Amjus fez relatório sobre esta situação. A conclusão é de que é “muito grave” o que está ocorrendo em São Miguel do Gostoso. O relatório, que foi enviado ao Idema e outros órgãos ambientais, como o Conselho Regional de Biologia, diz que, além das tartarugas, o trânsito irresponsável na orla também põe em risco a vida de pessoas que circulam na orla.
“Estes veículos não só atropelam as tartarugas marinhas, como também destroem seus ovos ao passar por cima dos ninhos. Isso é muito grave porque todas as espécies que ocorrem na orla de São Miguel do Gostoso são consideradas ameaçadas de extinção pela União Internacional da Conservação da Natureza e Recursos Naturais”, diz relatório da Amjus.
Nos últimos tempos, esta situação se agravou com o descuido da Prefeitura com os acessos da cidade que permitem a entrada às praias por carros, motos e quadriciclos.  São os próprios motoristas que retiram os troncos de madeira para que possam entrar nas praias e praticar este assassinato contra a natureza.
A Prefeitura diz que vai fechar novamente os acessos às praias. Mas até agora ainda não fez nada, a não ser verificar os bloqueios derrubados. Enquanto isso, as tartarugas e seus ninhos, além das pessoas, pagam pela estupidez de motoristas irresponsáveis que teimam em trafegar pela orla da cidade.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Banda da Ribeira desfila neste sábado pelas ruas de São Miguel do Gostoso abrindo o Carnaval da cidade



Por Emanuel Neri
E o Carnaval de São Miguel do Gostoso começa neste sábado(24/1) com o desfile da tradicionalíssima Banda da Ribeira. Já virou tradição o Carnaval da cidade ser aberto por esta excelente banda de Natal.
A Banda da Ribeira sai às 17h da Praia do Maceió – ao lado do bar Madame Chita. De lá, ela vai até o bairro do Maceió e volta pela avenida dos Arrecifes até o bairro do Cardeiro (altura da Pousada Mar de Estrelas). Volta pela mesma avenida e encerra a festa na Praia da Xepa.
Sempre que a Banda da Ribeira vem a São Miguel do Gostoso atrai muitos turistas (foto), principalmente de Natal. É que esta banda, fundada no bairro da Ribeira, um dos mais antigos de Natal, tem milhares de admiradores. Sempre que ela sai, uma multidão a acompanha pelas ruas da capital.
A vida da Banda da Ribeira a São Miguel do Gostoso conta com o apoio da Prefeitura e da AEGostoso. Pousadas – como Ponteiros, Alegria e Mar de Estrelas - também se mobilizaram para hospedar músicos da banda. Outras pousadas e restaurantes colaboraram com o pagamento do cachê da banda.
A população de São Miguel do Gostoso não pode perder a oportunidade de se divertir com esta excelente banda. Além de sambas, marchas e frevos, a banda também toca jazz e outros estilos musicais. O encerramento da exibição da banda, na Praia da Xepa, é um momento alto da sua apresentação.
A Banda da Ribeira foi criada há mais de dez anos por um grupo de boêmios de Natal, entre eles Leonardo Godoy, que há cerca de 20 anos mora em São Miguel do Gostoso. Godoy, que abriu a primeira pousada da cidade (Pousada do Gostoso), hoje é proprietário do restaurante La Brisa.
São Miguel do Gostoso também se prepara para fazer mais um Carnaval bem ao seu estilo. Muitos blocos e bandas sairão pelas ruas da cidade. Um dos mais animados e bonito é o bloco da Madame Chita, que sai no domingo, às 16h, da Praia do Maceió. Haverá bailes populares, a partir do sábado, na Praia da Xepa.
A Prefeitura pede que todas as bandas e blocos que sairão no Carnaval devem procurar a Secretaria de Turismo para obter licença especial para cada desfile. É que, dependendo da hora de saída de cada bloco e banda, a polícia precisa montar esquema de alteração de trânsito e reforço da segurança da cidade.
Para garantir maior segurança dos foliões, a polícia pede que cada bloco tenha uma enorme corda em torno deles. Isso evitará riscos de acidentes com os integrantes do bloco. Durante o Carnaval e mesmo neste sábado, com a Banda Ribeira, a Prefeitura vai interditar algumas ruas da cidade.
Um dos trechos modificados será a avenida dos Arrecifes. Para quem entra na cidade (direção centro), haverá bloqueio na altura do supermercado Vital. A partir dali o trânsito fluirá pela rua do cemitério velho, pegará a rua do Olímpia Teixeira, trecho da rua dos Dourados e voltará a Arrecifes pela rua ao lado do Iasnin.
No caso da Banda da Ribeira, a Polícia vai evitar que paredões de som a acompanhem. A direção da banda reclama sempre de paredões que se aproximam da banda, atrapalhando a execução de músicas e prejudicando sua apresentação.
A partir deste sábado, os moradores de São Miguel do Gostoso têm oportunidade de acompanhar uma banda animadíssima e de excelente qualidade pelas ruas da cidade. A Banda da Ribeira tem tradição, conta com músicos de qualidade, e sempre é muito elogiada ao se apresentar na abertura do Carnaval local.
Veja, abaixo, post deste blog sobre a apresentação da Banda da Ribeira no Carnaval do ano passado.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Agora quadriciclos invadem praias de São Miguel do Gostoso. Tartarugas são vítimas da irresponsabilidade



Por Emanuel Neri
O que já era ruim, agora está muito pior. O trânsito na orla urbana de São Miguel do Gostoso, que antes era dominado por carros e motoqueiros enlouquecidos, agora também foi invadido por quadriciclos.
Com isso, há relatos de pessoas e ONGs que encontraram  tartarugas e ninhos desta rara espécie esmagados pelos pneus de veículos na orla da cidade.
Agências de turismo estão alugando quadriciclos para qualquer pessoa. Basta chegar com o dinheiro que o veículo é alugado. Não há a menor preocupação se o condutor é habilitado para dirigir veículos ou se é menor de idade.
Aí é um Deus nos acuda nas praias e nas ruas da cidade.
Neste verão, aumentou consideravelmente o movimento de quadriciclos. E eles trafegam a qualquer hora e em qualquer direção. À noite, é comum ver estes veículos trafegarem em velocidade pelas praias e ruas da cidade.
Muitos dos que dirigem quadriciclos são menores sem habilitação, o que aumenta o risco de acidente. Pior: a exemplo das motos, eles também circulam com cano de escape estourados, aumentado consideravelmente o barulho destes veículos.
O trânsito nas ruas da cidade está cada vez pior. São Miguel do Gostoso está parecendo mesmo uma cidade sem lei.
A Prefeitura tem feito muito pouco para pôr ordem na cidade. Aqui e acolá a polícia toma alguma iniciativa e apreende motos que circulam em alta velocidade. Há placas na rua indicando estacionamento proibido, mas praticamente nenhum motorista respeita.
O pior é a falta de iniciativa da Prefeitura para fechar os acessos de veículos às  praias urbanas. Sem isso, carros, motos e quadriciclos invadem a orla urbana,  desrespeitando adultos e crianças que estão nas praias.
Por enquanto as maiores vítimas do trânsito nas praias são tartarugas marinhas que fazem ninhos ao longo da costa da cidade. São Miguel do Gostoso é uma espécie de santuário de reprodução de tartarugas. Há centenas de ninhos em todas as praias.
Monitorados pela pela ONG Amjus, desde o momento da desova até o nascimento dos filhotes de  tartarugas, nos locais da desova são colocadas uma bandeirola amarela e faixas alertando que ali existem ninhos de tartarugas.
“Atenção – desova de tartarugas” – está escrito nas bandeirolas sobre os ninhos.
Com o aumento do tráfego, cresceu também o numero de relatos de pessoas que e presenciaram tartarugas esmagadas sob os pneus dos veículos. Absurdo, né? Mas este crime ambiental está ocorrendo em São Miguel do Gostoso.
A tartaruga é uma espécie em extinção. Mais rara ainda é a chamada tartaruga de pente – é muito comum ver ninhos desta espécie no litoral de São Miguel do Gostoso. Infelizmente tudo isso está sendo destruído por motoristas irresponsáveis.
Em qualquer lugar do mundo, a escolha de uma praia para a desova de tartarugas seria motivo de orgulho para a sua população. Em São Miguel do Gostoso, motoristas ignorantes e desrespeitosos com a vida animal ajudam a destruir tartarugas.
Segundo a Amjus, órgãos como o Conselho Regional de Biologia reconhecem a orla de São Miguel do Gostoso como santuário ecológico de preservação de preservação de tartarugas.
Qualquer tipo de agressão a estes animais é considerado crime ambiental e punido por legislação federal. Agora imaginem a gravidade de crimes como o atropelamento de tartarugas por motoristas irresponsáveis que não respeitam nem estes animais nem a população da cidade.
O alerta está dado. Carros, motos e quadriciclos esmagam ninhos de tartarugas e atropelam espécies deste tipo na orla de São Miguel do Gostoso. Cabe à Prefeitura, à polícia e aos órgãos ambientais cuidar imediatamente destes abusos.