segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Bossa & Jazz brilhou e movimentou São Miguel do Gostoso; polêmica sobre ambulantes não prejudicou



Por Emanuel Neri
Foram dois dias de música de primeiríssima qualidade.
Assim foi o Fest Bossa & Jazz, realizado em São Miguel do Gostoso nos dias 22 e 23 de agosto (últimos sábado e domingo). Houve também forte polêmica na cidade devido ao fato de o evento ter sido vetado para vendedores ambulantes. Só comerciantes cadastrados puderam explorar comercialmente o local.
Mas o que prevaleceu mesmo foi o excelente nível do Bossa & Jazz. São Miguel do Gostoso jamais tinha assistido a um evento de música desta natureza. A cidade ficou cheia. Muita gente de Natal veio ver o festival. Pousadas, restaurantes, bares e todo o comércio lucrou com o Bossa & Jazz. A cidade ganhou com isso.
Um pequeno reparo para as próximas edições do Bossa & Jazz. Nas próximas versões o evento poderia ser realizado na sexta e sábado. É que, no domingo, muita gente tem que retornar a suas cidades para trabalhar. O resultado é que no sábado havia muita gente e, no domingo, bem menos.
As apresentações do Bossa & Jazz foram excelentes. No sábado, destaque para o BR Trio, com o show o “O Nordeste no Jazz”. Excelente, com incursões à rica cultura musical nordestina. Houve ainda a performance de João Vitor Jardim e a magnifica apresentação da cantora Indiana Norman, acompanhada do Osmar Milito Trio.
No domingo, embora com o público bastante diminuído, o Bossa & Jazz não perdeu em qualidade. Clara, a primeira cantora a se apresentar no palco da praia da Xepa, foi performática, com sua potente voz e interpretação dramatizada das músicas. Depois veio o excelente Nordeste Blues – jazz nordestino de primeira qualidade.
Aqui e acolá ouviu-se comentários de que a música do Bosssa & Jazz não agradava a algumas pessoas da cidade por ser muito diferente do que se está acostumado a ouvir por aqui – geralmente bandas de forró de péssima qualidade. Mas é assim mesmo. Um dia a cidade, como um todo, vai aprender a curtir uma boa música.
Tem mais. O Bossa & Jazz deu enorme visibilidade de midia a São Miguel do Gostoso. Só no sábado foram três inserções em jornais da InetrTvCabugi (TV Globo). Nesta segunda, a cidade também apareceu no Bom Dia RN. Isso é ótimo para o turismo. Quanto mais visibilidade, mais pessoas querem conhecer a cidade, fortalecendo o turismo local.
O Fest Bossa e Jazz prossegue em Natal, no dias 25, 26 e 27 de agosto, e em Pipa, dias 28, 29 e 30, no próximo final de semana. Muitas atrações musicais estão previstas para estas cidades, entre elas a apresentação da cantora potiguar Roberta Sá.
Agora vamos tratar da polêmica que envolveu a proibição de vendedores ambulantes na área do Bossa & Jazz. É preciso tratar esta questão com seriedade e não com a leviandade e emocionalidade com que algumas pessoas da cidade trataram a questão. Muita informação equivocada foi divulgada nas redes sociais.
O Bossa & Jazz é um evento profissional, patrocinado por várias marcas e que, por isso, são necessárias normas para a atuação do comércio. Para explorar o comércio no local, tem que estar cadastrado – e pagar uma taxa – para que se possa usar um toldo padronizado e disponibilizado pelo próprio evento.
A exemplo da Fórmula 1, festivais de música ou outros grandes eventos, tem que haver normas para a exploração comercial. Esta é uma exigência das marcas. Nenhum patrocinador quer associar sua marca à muvuca provocada pela desorganização do comércio ambulante. Além disso, há riscos que precisam ser evitados.
Por exemplo. O comércio ambulante não tem controle sobre o que vende, especialmente comidas e bebidas. Se alguém passa mal por ingerir um alimento consumido no local pode responsabilizar judicialmente o evento pelo problema. Então tem que haver um mínimo de organização para este tipo de comércio.
Outro exemplo mais simples. Se alguém faz uma festa de casamento ou um aniversário de 15 anos vai permitir que se venda cachaça e churrasquinho com farofa no meio da festa? Assim também são os grandes eventos, como foi o Bossa $ Jazz.
Importante. São Miguel do Gostoso está crescendo e precisa também organizar seus eventos, principalmente do tipo do Bossa & Jazz. Se houver imposição da administração local para que o entorno do festival seja aberto para vendedor ambulante, simplesmente eventos deste porte não vêm mais para a cidade.
E quem vai perder com isso é o turismo de São Miguel do Gostoso. Qualquer dúvida, basta ver como o Bossa & Jazz movimentou a cidade. Com certeza este tipo de evento, como também a Mostra de Cinema, traz dinheiro para a cidade. E São Miguel do Gostoso precisa de renda para continuar crescendo.
Este blog se coloca à disposição, no espaço destinado a “comentários”, para que seus leitores também se manifestem sobre esta questão.

31 comentários:

  1. A mostra de cinema, Emanuel, é um evento patrocinado por várias marcas e não tem esse problema. E os vendedores não são necessariamente sujos e que põe a vida das pessoas em risco. Cuidado para não continuar com a leviandade.

    Ailton

    ResponderExcluir
  2. agora exculaxou de vez Emanuel chamou os ambulantes de mundiça disse que a comida deles não presta é estragada e ainda quer comparar um aniversário uma festa privada com a nossa praia pública você acha mesmo que aqui tem idiota quanto mais se explica mais complica chega de umilhaçao todos nós já entendemos que nós não somos bem vindo a esse tipo de evento e não venha com essa de que nós não gostamos de uma Boa música que você sabe que gostamos o problema que não precisamos desse tipo de mudança mudanças essas que favorecem a meia dúzia de pessoas gostoso precisa de uma educação de qualidade saudade música vem depois não vamos nos adaptar as vocês vocês que devem respeitar as culturas de São Miguel do Gostoso que é a barraquinha forró até demnhaa e churrasco com farinha é disso que agente gosta

    ResponderExcluir
  3. Emanuel, não tem nada a ver com marcas isso e você sabe que não. A produção mesmo já deu outra explicação para isso. E a implicação do povo não é com a proibição em um evento mas que isso seja o começo. Isso é discriminação. Você mesmo coloca os vendedores como vendedores qualquer que oferecem risco aos turistas de passarem mal e isso nunca aconteceu. Qual seria o problema de o pessoal, mesmo que tivesse que seguir regras, pois as pessoas daqui também aceitam regras e não são bicho do mato, mesmo lá por fora do cercado do evento? Mas proibir de venderem na praia? Isso não existe. E ainda dizem "porque em Pipa é assim". Aqui não é Pipa. Mas isso pode ser o começo pra virar Pipa. Se coloque na situação dessas pessoas você que é de uma ONG.

    Rick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emanuel Neri responde. Em nenhum momento este blog se referiu a vendedores ambulantes como "mundiça". Isso é pura mentira e maldade de quem distorce o que está escrito para servir a seus argumentos ridículos e levianos. Este blog apenas citou, como exemplo, a possibilidade de venda de alimentos e bebidas, sem qualquer tipo de controle, poder, em tese - sempre citado como exemplo - provocar algum problema grave de saúde. E neste caso os responsáveis pelo evento - ou até mesmo os órgãos públicos - podem ser responsabilizados por este tipo de problema.

      Excluir
  4. Parabéns Emanuel pela matéria. Você sim tratou essa questão com sensibilidade. Mas faltou olhar por um outro lado que realmente é o mais difícil de ver. Veja que pessoas ligadas a organização e ligadas à prefeitura votaram nas redes sociais coisas que não deviam, como dizer que meia dúzia de gente não fazia diferença, que os ambulantes iam deixar o evento feio como as festas de padroeiro, a própria organizadora do evento deu declaração de que pagou pelo espaço e podia usar como quisesse. E etc e etc. Isso esquentou os desabafos do povo. Não precisava disso.

    ResponderExcluir
  5. São esses pessoas que estão pagando caro sem poder pelo luxo dos outros. Cada um sente a pressão do lado que está Emanuel Neri. A preocupação desse povo é disso não vira rotina. É de não ter que precisar de ter de ficar se protegendo. Gostoso não é Pipa e ainda tem nativos.

    (P Eduardo)

    ResponderExcluir
  6. Com certeza o evento movimentou a cidade e foi um evento muito legal e deixou muito dinheiro mas eu não acho interessante esse comportamento com os nativos. Foi a segunda vez que fui a essa cidade que por sinal é muito bonita. Eu faço produção de eventos e sinceramente isso das marcas não justifica. Mas foi um grande evento. Quero voltar sempre.

    Rodrigo

    ResponderExcluir
  7. Acho que que não era preciso tanta revolta por os barraqueiros não colocarem seus produtos no local do evento, muitos deixaram de colocar em outras avenidas da cidade e deixaram de futurar, pois lá mesmo no local do evento não tinha essas opções, e o povo saíram as ruas para comerem alguma coisa, se o evento funciona da forma como funcionou aqui em Gostoso gente vamos ter calma também, agora só por isso parece até que o mundo vai acabar, eu digo muitas vezes as festas são realizadas aqui em nossa cidade e são colocadas barracas todas padronizadas aos nossos nativos isso sem custo a nenhum deles, já estava na hora da nossa cidade receber um evento desse porte, quantos visitantes vieram aqui pela primeira vez, ora com certeza foram centenas de pessoas que conheceram Gostoso, assim gente consequentemente foi muito bom para todos nós, se aconteceu alguma falha que no próximo ano não aconteça, não estou aqui pra puxar o saco de administração nenhuma, mas aqui em Gostoso tem muita gente fazendo tempestade de um copo dágua, aí fica difícil vamos ver melhor os dois lados da moeda.

    ResponderExcluir
  8. É claro que se precisa ter controle sobre o comércio de alimentos e bebidas, o problema é que a organização do evento, com o apoio da prefeitura, decidiu excluir os comerciante locais em benefício de quem vem de fora. A questão é que fica "mais bonito" na foto aparecer o food truck ao invés de "seu Zé" que tem um carrinho de cachorro-quente. Isso tudo é uma grande hipocrisia! Se o evento se repetir no próximo ano, é preciso que a organização encontre uma forma de conciliar esses interesses. E a prefeitura tem obrigação de exigir que se garanta a participação dos comerciantes locais como forma de socializar o evento e permitir uma maior geração de renda ao município.

    ResponderExcluir
  9. \VAMOS EM PARTE ; PRIMEIRO EMANOEL AFIRMA DE FORMA SUCINTA QUE A COMIDA E BEBIDA VENDIDA AMBULANTE PODE DEIXAR UMA PESSOA OU DEIXAR MAU ETC ETC , DEPOIS CHAMA OS VENDEDORES AMBULANTES DE MUVUQUEIROS (Q UE PROMOVE MUVUCA ) , E AI AFIRMA CATEGORICAMENTE POVO DE SÃO MIGUEL ESTA ACOSTUMADO E GOSTA DE MUSICA DE FORRO´ TOCADOS POR BANDAS DE PESSIMAS QUALIDADE ...HAJA ELOGIOS ! NÃO E´DIFICIL ENTENDER QUE O NATIVO NÃO E´BEM VINDO A ESSE EVENTO DE MEIA DUZIA DE PESSOAS elilitizadas .
    MAS PELO MENOS ALGO MUDOU OU VAI MUDAR : AS PESSOAS DE SMG AGORA VÃO GOSTAR DE MUSICA JAZ DE BOA QUALIDADE , VÃO SABER QUE O LUGAR DELAS AGORA TEM DONO E SÃO AQUELAS QUE TEM DINHEIRO E MANDAM VER NA REGRA DELES ...ACORDA NATIVOS ! VOCES SEMPRE FORAM FELIZES SEM ESSAS OSTENTAÇOES , VÃO COBRAR ENSINO DE QUALIDADE E COMPROMISSO DOS GOVERNANTES . SÓ PRA LEMBRAR : NO PROXIMO ANO , VOCES VÃO PUDER FAZER TUDO QUE QUISEREM E COM UMA DIFERENÇA : A ELITE VAI ESTAR JUNTINHO DE VOCES , COMENDO A COMIDA Q PODE DAR DOR DE BARRIGA , E DANÇANDO O FORRO DE PESSIMA QUALIDADE COM A GALERA DAI ... AGUARDEM .

    ResponderExcluir
  10. O evento em si, foi muito bom com presenças de pessoas importantes como a senadora Fátima Bezerra e muitas outras pessoas. O mais importante é que coloca São Miguel em um patamar muito elevado turisticamente e não tenham duvidas que vão acontecer outros. Em relação a Polemica fica mais uma vez claro a inoperância da gestora municipal, ninguém sabe quem é que manda na cidade. 2016 vem aí e precisamos mudar, votar em pessoa nova, jovem trabalhador.

    ResponderExcluir
  11. Pois eu acho que prejudicou sim. Foi muito bom para as pousadas, para os restaurantes, mas faltou público para os shows. Basta comparar com outros eventos.

    ResponderExcluir
  12. rs... o evento bossa foi show de bola.... movimentou muito a cidade e no caso dos ambulantes local....apesar de não puderem esta proximo..mas a av dos arrecifes ficou show uma verdadeira praça de alimentação..... o que vejo nessa cidade é muita gente que gosta de confusão e reclamar.... tanto da adminsitração como num todo...pois so num ganhou dinheiro quem não quis...pois sabado e domingo ate din din se vendia na praia..pois do cardeiro ao tourinho tinha gente...turista...nativo...kd os ambulantes?????

    ResponderExcluir
  13. Quando a prefeitura faz festa e banca toda estrutura com barracas padronizadas e tudo mais ninguém fala nada, nem pelo menos agradecem, agora só porque a forma desse evento funcionar foi diferente já virou uma revolta tão grande, aqui em gostoso existe certas pessoas que querem fazer mesmo tempestade em um copo dágua, falar e criticar é muito fácil, hoje gostoso é uma das cidades do nosso estado que mais tem crescido e se desenvolvido no turismo, esse evento tão comentado e que foi um sucesso pela primeira vez em nossa cidade deixou a nossa cidade muito mais conhecida ainda, não estou aqui para puxar o saco de ninguém, aliás ainda não sou eleitor desse município mas em breve serei, só que é preciso também que as pessoas tomem mais consciência dos fatos e deixem de tanta fofocas, vamos também ver o outro lado da moeda gente.

    ResponderExcluir
  14. Prá quem não foi não fez falta mesmo, estava muito bom maior parte eram famílias reunidas e curtindo o bossa & jazz, melhor que muitas festas que são realizadas aqui onde não podemos ficar tranquilos com nossas famílias, valeu e que volte sempre. Pedro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Famílias de bem??? Oque eu vi foi um bando de Maconheiro metidoa artista fingindo que o evento ia ser o estouro!!! Sqn ....

      Excluir
  15. Acho um absurdo tanta ignorancia de algumas pessoas, so fazem reclamar, o evento movimento muito a cidade, e so não ganhou dinheiro quem não quis, ou na av central, ou na praia a noite, ou durante o dia.... o que esta acontecendo é briga politica, de muitos tanto pessoas ligadas a oposição e politicos de forma geral, lastimavel ver isso pois a cidade so se prejudica, num vejo ninguem querer ajudar, so criticar, ontem mesmo uma pessoa publicou no face que parabenizava quem não tinha ido...para o bossa, como forma de protesto... nossa quanto ignorancia... algumas pessoas precisam crescer .... a mentalidade, e ver que sao miguel do gostoso esta crescendo, e que muitos ainda insistem em prejudicar a cidade.... por causa de politica....

    ResponderExcluir
  16. Gente a política vamos deixar de lado, o evento foi muito bom a cidade estava movimentadissima, e para aqueles que foram na onda dos críticos e não colocaram suas barracas nas outras avenidas deixaram de faturar uma Boa grana, pois quem colocou acertou, e que isso sirva de aprendizado para as pessoas que muitas vezes se deixam enganar por pessoas que só fazem criticar tudo que acontece em nossa cidade, se nossa cidade já está na mídia, imaginem depois da realização do evento

    ResponderExcluir
  17. Deveriam ter aproveitado e vendido na praia a sua arte,agua de coco ,din din,etc mas é mais fácil reclamar de quem trabalha ,sua a camisa e sobressai na multidão.Façam por onde também para ir pra a frente,trabalhem mais e teclem menos nos seus celulares(só vejo na rua a noite gente parada falando besteira nas redes sociais) que tem gente trabalhando e estas pessoas acabam sendo pisoteadas por causa da sua ignorância,

    ''O cães ladram e a caravana passa'',já disse um sábio provérbio ,,,,mas eles não vão entender ,logicamente!


    Claudia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendi oque vc quis dizer amoreee

      Excluir
  18. Esse blog defendia os rolezinhos nos shopping, criticava a elite que não queria os negros nos shopping, e agora não quer os ambulantes perto dos hóspedes das pousadas!

    ResponderExcluir
  19. o festival foi uma festa bonita muita gente elegante chique mas os nativos ficaram perdidos não entendiam o som que ouviam talvez pela cultura mas muito bom pena que esses nativos só terão valor na proxima eleição pra prefeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A festa foi realmente perdida...mas, não por nos e sim pela expectativa que vcs tinha e que deu em nada!
      Abraço!

      Excluir
  20. Senhor Emanoel gostaria de fazer uma denuncia em seu blog para que todos fique sabendo o tamanha do desrespeito que a administração da cidade esta tendo com alguns moradores.
    Moro na rua dos pescadores e faz 8 dias que o carro do lixo não passa nessa rua o mal cheiro ta tão forte que ate os urubus estão fazendo festa nos lixos,não podemos nem sentar na calçada para conversamos pois passamos mal , eu tenho uma criança e tenho que passar o dia todo com minha janelas e portas fechadas por causa do mal cheiro. Na minha opinião a administração da cidade estão nos tratando como porcos, me sinto profundamente ofendida pois não foi para ser trada dessa forma que elegi a atual prefeita, que fique bem claro que não é a primeira vez que isso acontece já foram enumeras vezes.
    Estou cansada de tal descaso, se medidas cabíveis não venham ser tomadas irei tirar fotos e colocar em todas as redes sociais que eu tiver acesso, e sei que ninguém quer ver a cidade sendo conhecida por esse lado.
    Estou farta.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A administração falha em muitos pontos, mas é bom ficar atento que o desrespeito é do funcionário para com a população. A quantidade de faltas ao trabalho na educação, saúde, principalmente se for 6a feira e tiver festa na região. Uma pergunta, a maioria dos funcionários são nativos ou de fora? O lixo que o cidadão reclama foi acondicionado corretamente? Estou cansado de ver pessoas colocando o lixo de qualquer maneira nas lixeiras e depois que o caminhão passa. Se queremos mudar algo, vamos começar por mudar nosso modo de ser.

      Excluir
  21. amigo,emanoel neri, agente comenta direto aqui,no seu blog. sobre esses 4x4 na orla de nossas praias,ai vem um cidadaõ,que faz transfer,pra sua pousada,chamado de novo de ze trevessa,alugando quadriclico,pra os turista andarem na beira mar..um cidadaõ desse podendo dar exemplos,.ainda fica falando,mal da prefeita,..pouca vergonha mesmo..

    ResponderExcluir
  22. verdade, o mesmo fica metendo o pau na administração e onde ele mesmo tem uma placa de taxi que pelo visto ta so no papel pois ja que ele nao tem mais carro pra onde foi a placa???? se a placa de taxi é uma concessao dada para prestar um serviço a população onde ta a placa dele???????? onde ta a prefeitura que num ver isso????? se ele nao quer mais tem que passar para outro ????pois pelo que sei placa de taxi não é do dono do carro.......a placa sempre vai ser da prefeitura ...ela apenas dar uma permissao.....por anossss..mais tem que prestar o serviço.... kd a placa ...heinnn prefeitura...?????

    ResponderExcluir
  23. A placa??? O gato comeu.

    ResponderExcluir
  24. Prefeita, estamos sem agua nas ruas. Por favor, tenha mais cuidados com a população de seu município. Não se engana o povo com beijinhos...

    ResponderExcluir
  25. É um mal que dá nas Prefeitas esse dos beijinhos, agora mesmo já começa circular em nossa cidade outra senhora também dando beijinhos em quem encontra, é preciso que essas pessoas façam mais pelo o povo e deixem de querer conquistar o povo com simples gestos mentirosos.

    ResponderExcluir
  26. Existe uma coisa que se chama ´`ìnclusao social``,isso deixou de existir durante o Festival de bossa-jazz em parte pela prepotencia e mau profissionalismo da promotora do evento e sua equipe, que se fizerem esse tipo de trabalho em uma cidade grande do sul estarao excluidas tambem do mercado de trabalho.Pois existem muitas pessoas que vigiarao pra que isso nao aconteça.
    Cada vez mais prega-se a confraternizacao entre as pessoas e principalmente a festa e para todos. No proximo ano se esse evento acontecer,reservamos um espaço para os ambulante de S.M.G exporem seus produtos ,pois sentimos falta do espetinho,da tapioca,do pastel etc.
    O festival foi muito positivo para todos,,em todos os aspectos nos fez pensar que existem outros ritmos muito bons alem do forro eletronico e que cada um tem um gosto diferente ,e so escolher ,mas sem esculhambar a preferencia do outro,agora se nao gosta de tal evento simplesmente nao va la ,fique em casa dormindo ,vai fazer outro programa mas nao enche o saco com esse papo de politica pooo
    .A prefeita tambem nao quiz prejudicar e nem segregar o proprio nativo,ela so foi enganada pela sua inocencia,quando percebeu ja tinha assinado o contrato com os organizadores a ai nada mais se podia fazer a nao assistir a vaca ir pro brejo.Os eventos para cidade sao maravilhosos,temos alternativas de assistir programas diferentes como a mostra de cinema que vem ai,e outros que ainda vao acontecer,so pedimos muito mais cuidado na hora da contrataçao e acompanhar de perto toda instalacao da festa,para nao acontecer mais fatos como esse que desagradaram muitas pessoas.Vamos a festa e deixemos a politica de lado.

    ResponderExcluir