segunda-feira, 31 de março de 2014

Golpe militar de 1964 completa 50 anos neste 31 de março; veja as consequências da ditadura no Brasil



Por Emanuel Neri
Hoje, dia 31 de março, é dia de reflexão. Há cinquenta anos, o Brasil sofreu um golpe militar que derrubou uma democracia e um governo legitimamente eleito. A partir dali, o Brasil mergulhou, durante 21 anos – entre 1964 e 1985 – na mais profunda escuridão de toda a história política do país.
O noBalacobaco não pode deixar passar esta data sem fazer sua reflexão sobre esta intervenção militar que impôs um regime de força, atropelou direitos e liberdades, prendeu, torturou e assassinou milhares de brasileiros.  Durante este período, imperou no Brasil o poder dos fuzis.
Os mais jovens têm pouco conhecimento dos efeitos nefastos que a ditadura militar causou ao país. Mas é muito importante que eles leiam sobre este período sombrio vivido pelo Brasil. Esta é a história do país. Não havia liberdade para nada. Tudo era proibido: filmes, livros, músicas, shows, peças teatrais.
O aniversário de 50 anos do golpe militar de 1964 ocupa muitas páginas de jornais brasileiros. Canais de TV – uns mais, outro menos – fizeram reportagens especiais sobre o período. Professores indicaram dez livros para que os mais jovens entendam o que foi o período da ditadura milita no Brasil.
O golpe militar de 1964 derrubou o governo do presidente João Goulart, democraticamente eleito. Na sequência, o Brasil foi presidido por cinco generais – Castelo Branco, Costa e Silva, Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e João Figueiredo. Foram todos governos autoritários, de linha dura.
A ditadura militar deixou profundas sequelas no Brasil. Até hoje milhares de famílias brasileiras não sabem o paradeiro de pais e filhos que foram presos, torturados e mortos nos porões da ditadura. Muitos deles tiveram mãos e arcadas dentárias arrancadas para nao serem identificados.
Depoimentos recentes de militares que participaram de sessões de torturaras (veja abaixo) contaram que, além de mãos e arcadas dentárias arrancadas, os corpos eram abertos, as visceras retiradas, e pedras colocadas no estômago das vítimas e jogadas nos rios, para que o corpo não voltasse à superfície.
Muita gente no Brasil ainda tem sequelas de torturas sofridas nos porões da ditadura militar. A presidenta Dilma Rousseff foi uma das vítimas da crueldade militar. Passou três anos presa e foi barbaramente torturada (veja abaixo). Homosseuxuais também eram perseguidos e presos pelos militares.
Um dos pontos mais crueis da história dos militares foi o atentado montado para explodir o Riocentro, auditório em que artistas brasileiros realizavam um show, na véspera do 1º de maio de 1981, no Rio. O objetivo era matar artistas e milhares de pessoas que participavam daquela show e manifestação.
Felizmente o tiro saiu literalmente pela culatra. Antes que uma bomba fosse colocada na casa de máquinas do Riocentro, ela explodiu no colo de um dos militares que a conduziam, em um carro (foto acima). O militar morreu na hora e a operação felizmente foi frustrada. Foram salvas milhares de vidas.
O Brasil hoje vive uma democracia. A ditadura militar faz parte do passado, embora ainda haja saudosistas que gostariam que voltasse o período do regime militar. Felizmente a democracia no Brasil, mesmo com seus defeitos, se consolida cada vez mais e a maioria da população não quer a volta dos militares.
Ditadura Nunca Mais – é o lema que marca o movimento político que quer que a ditadura militar fique cada vez mais enterrada no passado. Durante a ditadura, o Brasil foi marcado por profundos traumas. Temos mais é que fortalecer a democracia para que aqueles anos de chumbo jamais voltem a acontecer.
Em tempo. Se a ditadura não tivesse acabado, e a democracia restabelecida, este blog jamais poderia escrever com esta visão crítica dos militares. E se escrevesse, o autor do blog corria o risco de ser preso, torturado e até morto. Foi este o preço que muitos pagaram por tentar exercer o direito da livre expressão. 

Veja, abaixo, links selecionados pelo noBalacobaco que dão conhecimento geral sobre as consequências da ditadura militar no Brasil. Leja análises, relatos de torturas, assassinatos e confissões de torturadores. Veja a relação dos livros para entender mais ainda sobre este triste período do Brasil.

12 comentários:

  1. Os governos militares foram ruins?! Então bom mesmo seria termos deixado que se implantasse um governo comunista, tal como a "super desenvolvida" Cuba, né? Ora, é evidente que ocorreram excessos durante o período de intervenção militar, mas temos que ver a questão sob uma ótica muito mais abrangente, levando em consideração todo o mau que foi evitado ao país caso se permitisse o avanço do comunismo. E os mortos, os roubados, sequestrados e torturados por aqueles que lutavam contra o regime militar? Desses ninguém se lembra! Até hoje Cuba, China e Rússia torturam e matam pessoas que buscam um pouco de democracia. Nesses países a "liberdade" do cidadão é vigiada pelo Governo, sendo comum notícias de violações dos direitos humanos. É isso que queremos para o Brasil?

    ResponderExcluir
  2. Respondendo ao comentário acima. É pura balela - e uma enorme mentira - dizer que o golpe militar de 1964 ocorreu para livrar o país do comunismo. Não havia nenhum tipo de ameaça de rompimento do modelo institucional vigente na época, a não ser o movimento dos militares que acabou por sepultar a democracia, cercear as liberdades públicas e instalar o terror no país durante 21 anos. O que havia na época era a tentativa de parte da sociedade brasileira - especialmente de setores trabalhistas e de esquerda - de ampliar conquistas sociais. Fazia parte deste movimento maior organização sindical, mais direito para os trabalhadores e a implantação da reforma agrária no país. Foram estas as "ameaças comunistas" que levaram os militares, com o apoio da burguesia brasileira - e dos Estados Unidos, que discordavam da linha política progressista assumida pelo então governo do Brasil - a deflagrarem o golpe militar. Este papo de comunismo é ridículo e a história - calçada por estudos dos principais historiadores do país - já demonstrou que esta tese de implantação comunismo é papo furado. O golpe militar foi deflagrado para evitar conquistas e avanços sociais do país, que só ocorreram com a redemocratização do Brasil, a partir de 1985.

    ResponderExcluir
  3. Como assim: "se os governos militares foram ruins...?" Ruins, não... eles foram péssimos, horríveis, cruéis, corruptos, incompetentes e desnecessários. Além de tocarem o terror, a tortura e a morte, criaram uma bolha de crescimento econômico ilusória e insustentável, que só serviu para enriquecer uma banda podre da elite nacional (barões oportunistas e inescrupulosos da mídia, dos bancos, dos latifúndios improdutivos e do empresariado em geral). Jogaram o país na maior recessão de sua História, atolaram o Brasil numa das maiores dívidas externas do mundo moderno e levaram o povo brasileiro aos piores índices de qualidade de vida do planeta, perdendo até para países da sofrida África.

    Nenhuma ditadura deve ser referenciada, nem de direita, nem de esquerda! A democracia brasileira ainda é muito injusta e corrompida pelo poder econômico de pequenos grupos egoístas e atrasados que há 500 anos se apropriam e se locupletam do Estado e das riquezas da nossa nação... Precisamos aprimorar e aprofundar a democracia, implementá-la de forma mais participativa e direta. Temos muito a aprender e a construir. Para tanto, precisamos de todos os homens e mulheres de boa vontade e de espírito público, coletivo!

    Ditadura Nunca Mais! Viva a Democracia Participativa Direta!

    Hildemar Peixoto

    ResponderExcluir
  4. Pelo que vejo a violencia nada mudou, antes era a culpa dos militares e agora é a culpa do traficantes, das drogas, dos politicos corruptos, e a injustiça social. Não vivemos em ditadura mas temos medo de sair na rua, da policia , dos assaltantes e do futuro do país que agora nos dá medo com a volta da inflação. Não quero saber e não me interessa se é militar, de esquerda ou direita, eu quero é sair na rua sem medo, hospital e educação para minha familia porque com certeza eu pago meus impostos até na bala que compro pro meu filho ou o remédio para minha mãe ( imposto de 38%) Absurdo!!! Aí sim seria um governo, mas até agora 'Bulhufas"
    Jaqueson

    ResponderExcluir
  5. "Nenhuma ditadura deve ser referenciada"? Então me explique o motivo pelo qual o Governo Brasileiro perdoou a dívida de ditadores africanos e exalta as ditaduras existentes em Cuba e na Venezuela! Essa tal "bolha" de crescimento não foi criada pelos governos militares, pelo contrário. Eles pegaram o país com uma dívida enorme, depois que JK teve a infeliz ideia de construir Brasília. Hoje, apesar de o governo propalar que a dívida externa foi quitada, o que tenho minhas dúvidas, temos uma dívida interna absurda e que cresce exponencialmente a cada ano. Temos carga tributária maior que os países mais desenvolvidos, mas a qualidade dos serviços públicos é péssima. Nunca na história brasileira os bancos tiveram tanto lucro, basta ver a evolução que tiveram nos governos petistas e comparar com o períodos anteriores. Infelizmente quem quiser produzir atualmente no Brasil, gerar emprego de verdade, tem contra si inúmeras barreiras, mas se a pessoa quiser abrir uma empresa para emprestar dinheiro cobrando juros altíssimos, ai sim terá todo o apoio do governo. Esse discurso de colocar a culpa de tudo nas "elites" é furado há muito tempo. Que elite é essa? Será aquela que toma vinho custando 15 mil a garrafa? Será aquela que financia campanhas PTistas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí de cima é mais um blá-blá-blá de quem não entende ou não sabe conviver com a democracia. Se o governo mantém relações diplomáticas com países africanos - ou com Cuba e Venezuela - isso faz parte do jogo diplomático de cada país. Então quer dizer que o Brasil só pode manter relações diplomáticas com países capitalistas, como Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha etc? Um absurdo esta argumentação do cidadão/ã aí de cima. Se você não estar satisfeito com a política diplomática do país, então que vote em um partido que se identifica mais com seu pensamento. Mas o governo é livre para manter relações diplomáticas com quem quer que seja, desde que respeitadas as regras democráticas e as leis do país. Os militares quebraram financeiramente o Brasil várias vezes. Na época da ditadura, a inflação chega a 80% por ano. E o Fundo Monetário Internacional (FMI) vivia batendo à porta dos generais de plantão cobrando o pagamento da dívida externa brasileira. Aliás, é fato de que o Brasil, durante o governo Lula, quitou sua dívida externa, deixou de ser um país devedor e passou a ser um país credor do FMI. Se você tem dúvida sobre isso, então que procure o FMI para saber se este fato é verdade ou não.

      Excluir
  6. JÁ PENSOU EM UM GOLPE NA CIDADE DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO.RN OS DITADORES ESTÃO NO PODER A 17 ANOS PENSE NISTO

    ResponderExcluir
  7. O cidadão aí de cima talvez não saiba diferenciar democracia de ditadura. Democracia pressupõe governos eleitos pelo povo. Por acaso os governos de São Miguel do Gostoso foram impostos por uma família e eleitos livremente pela maioria da população? Se foram eleitos, não se trata de ditadura. A escolha foi do povo. Quem está reclamando devia mais era se organizar para tentar, pelo voto do povo, conquistar o governo, na próxima eleição. O resto é choradeira de quem não consegue ganhar eleição.

    ResponderExcluir
  8. A verdade dói e os PTistas piiiraamm! kkkkkkk Calma senhor blogueiro, não perca as estribeiras, não deixe tão evidente seu caráter esquerdista ditatorial. As relações diplomáticas do Brasil devem ser regidas em conformidade com o que diz o artigo 4º de nossa Constituição Federal (leia!). Lá está dito que tais relações devem ter por princípios, dentre outros: a prevalência dos direitos humanos, a defesa da paz e a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade. Sabe o que isso significa? Significa que não, o governo brasileiro não pode sair mantendo relações internacionais com quem a ideologia do governante ache que deva. Se há um país em que existe uma ditadura institucionalizada, que mata, que não permite a plena liberdade de homossexuais, que impede que os cidadãos defendam seus direitos, o Brasil deve se afastar dessa nação e buscar, por meio da ONU, as ações necessárias para que a democracia seja alcançada nesse lugar. Vejamos o exemplo da República Islâmica do Irã, país que teve seu presidente recebido com todas as honras no Brasil e que nosso governo defendeu na ONU. Pois saiba que lá as pessoas não tem garantidos seus direitos democráticos, homossexuais são mortos e por ai vai. É certo o Brasil defender e aliar-se com um país desse? Para não sairmos do Oriente Médio, já que você diz que se há eleições não existe ditadura, o que dizer do Iraque na época de Sadam Hussein? Lá existia uma ditadura ou democracia? Antes de responder lembre que periodicamente as pessoas o elegiam para mais um período como presidente do país. Hoje, se o Brasil pode dizer que é um país democrático e livre de dívidas com o FMI, isso se deve ao período de governos militares, que impediram o avanço da ameaça comunista, e ao Plano Real, que estabilizou a economia e permitiu o crescimento econômico do Brasil. Crescimento esse que está sendo jogado no ralo pela gestão PTista.

    ResponderExcluir
  9. Hildemar Peixoto2 de abril de 2014 16:23

    Juvenal??!! Jaqueson??!! "Nem a pau Juvenal!!!!!!!!!!!". Para quem desejar se inteirar de fato sobre o golpe de 64 e a ditadura militar de 21 anos no Brasil, sugiro: 1.não se deixar vestir pela capa sombria do preconceito social/de classe e do ranço autoritário/oportunista de alguns pretensos formadores de opinião; e 2. assumir o compromisso com a sinceridade e com a busca da verdade histórica e muita... muita... leitura.....
    Abaixo, 3 bons e recentes artigos pra começar...
    http://www.brasil247.com/pt/247/artigos/135200/A-Ditadura-e-suas-vi%C3%BAvas.htm
    http://www.brasil247.com/pt/247/artigos/135385/1964-o-uso-dos-militares-pelos-grupos-civis-reacion%C3%A1rios.htm
    http://www.brasil247.com/pt/247/artigos/135387/Li%C3%A7%C3%B5es-de-1964.htm

    ResponderExcluir
  10. O cidadão aí de cima, este Sr. Adalberto, deve ser um dos saudosistas da ditadura militar. Por isso ele bate tanto na tecla de que o golpe militar de 1964 livrou o país da ameaça comunista. Esta é uma tese velha, infundada, que só mesmo os militares mais radicais - e seus fiéis seguidores - ainda acreditam. Até os militares mais sérios do país já abandonaram esta versão. E não há um único historiador sério deste país que acredite nesta tese. Falar de regimes que não respeitam direitos humanos, em que há leis de exceções, em que há perseguições a opositores é só mais um blefe de setores conservadores que não admitem determinadas relações diplomáticas com alguns países que não estão no campo da sua simpatia. Só para refrescar a memória do Adalberto. O Brasil mantém relações diplomáticas com os Estados Unidos - e é mais do que correto que este relacionamento exista. Mas não são os Estados Unidos que mantém a prisão de Guantânamo, em território cubano, na qual entidades sérias de direitos humanos apontam a prática de torturas e maus tratos a presos políticos? E as barbaridades e humilhações praticadas por militares dos Estados Unidos contra prisioneiros de guerra no Iraque? E a versão comprovadamente falsa de que havia armas químicas no Iraque, o que sustentou a intervenção militar dos EUA àquele país, não é levada em consideração? Por acaso só há violações de direitos humanos quando partem de países que não têm a simpatia dos conservadores brasileiros? E por acaso o Brasil rompeu relações diplomáticas com os Estados Unidos por causa destas barbaridades praticadas por aquele país? A impressão que se tem é que a direita do Brasil - em especial os saudosistas da ditadura militar - têm uma miopia crônica contra fatos que eles querem ver sempre escondidos ou jogados para debaixo do tapete.

    ResponderExcluir
  11. Cada um com sua linda ideologia e tudo mais. Vocês podem me dizer algum modelo de governo que dê educação, saúde, segurança e dignidade para todos, mas todos mesmos??? Tenho 66 anos e até agora Naaada !!!! O povo tem fome, precisa de saúde, quer educar seus filhos e tem medo de sair na rua. Algum governo com uma bela ideologia se habilita ?
    Jacinta

    ResponderExcluir