segunda-feira, 19 de junho de 2017

São Miguel do Gostoso dá importante passo ao iniciar projeto que vai coletar todo esgoto sanitário da cidade



Por Emanuel Neri
Imagine o que é ter uma cidade inteiramente saneada, com sistema de dutos e tubulação no subsoolo que vai coletar todo o esgoto sanitário de São Miguel do Gostoso.
Pois nesta próxima quinta-feira (dia 22/6), às 16h, o governador Robinson Faria e o prefeito de São Miguel do Gostoso, Renato de Doquinha, vão assinar a ordem de serviço para o início destas obras. O projeto, que deve custar mais de R$ 25 milhões, terá 27 km de tubulações de esgoto em toda a cidade.
O ato que dará início á obra de saneamento básico de São Miguel do Gostoso será realizado diante da Câmara Municipal do Município. A previsão inicial é a de que a obra levará pelo menos 18 meses para ser concluída. A obra vai mexer estruturalmente com a cidade, com intervenções em todas as ruas.
Governo e responsáveis pelo projeto dizem que a obra será iniciada o mais rápido possível, provavelmente no início do segundo semestre deste ano.
Na verdade, a estruturação e elaboração de todo o projeto de esgotamento sanitário de São Miguel do Gostoso (foto acima) foi feito na gestão anterior, cuja prefeita era Fátima Dantas. O prefeito Renato de Doquinha deu continuidade aos procedimentos do projeto, inclusive a finalização do processo licitatório.
A obra de saneamento básico de São Miguel do Gostoso é financiada pelo Banco Mundial e RN Sustentável, projeto do governo do Rio Grande do Norte. A responsabilidade pela obra será da construtora A Gaspar, que vai empregar em torno de 150 trabalhadores, boa parte deles contratados no município.
O saneamento básico vai mudar a cara de São Miguel do Gostoso. Não são todas as cidades do Brasil que são saneadas. Apenas poucas têm este serviço. E uma destas cidades é Natal, cujo saneamento é ponto de honra do atual governador. Saneamento melhora as condições sanitárias de qualquer cidade.
E é fundamental que uma cidade turística como São Miguel do Gostoso tenha seu saneamento básico. Com o esgotamento sanitário, termina o risco de contaminação do lençol freático (águas no subsolo) pelos dejetos humanos. Cidade saneada é referência em termos de cuidados com a saúde pública.
Pontos para o saneamento básico de São Miguel do Gostoso. Depois disso, fica faltando o serviço de abastecimento de água. A administração anterior também elaborou projeto com esta finalidade, mas anda faltaa aprovação pela empresa estatal que cuida do abastecimento de água no Estado, a Caern.
A construtora A Gaspar tem experiência em obras de saneamento básico. Segundo Fabricio Gaspar, diretor da A Gaspar, a empresa constrói atualmente  300 km de saneamento em bairros da região norte de Natal. Fabrício garante que a A Gaspar tem planos para causar poucos transtornos em São Miguel do Gostoso.
“Não vamos deixar valas abertas em ruas. Obras feitas em calçamento ou vias pavimentadas terão 72 horas para serem restauradas”, afirma Fabricio. “Queremos causar os menores transtornos possíveis à população”, diz.
O saneamento básico de São Miguel do Gostoso é uma obra complexa. Terá  cinco estações elevatórias que bombearão a rede de esgoto para tubulações em terrenos mais elevados. Além disso, terá uma lagoa de estabilização em que o esgoto é tratado – fica em uma área de Fazenda Ana Maria, próxima à cidade.
É fato que São Miguel do Gostoso está ganhando uma grande obra, que vai mudar seu futuro.
O saneamento básico vai dotar a cidade de importante estrutura sanitária, capaz de atrair mais projetos para a região, especialmente em setores turísticos. E a qualidade de vida local certamente vai melhorar com esta obra.
No link abaixo, veja post deste blog, publicado em 12 de abril de 2016, anunciando a elaboração do projeto de saneamento básico, pela prefeita Fátima Dantas, para São Miguel do Gostoso.

2 comentários:

  1. Na verdade essa obra foi uma iniciativa do Governo do Estado, que apresentou à prefeitura e estabeleceu condições para contrapartida do município. Acontece que São Miguel do Gostoso esteve muito perto de perder esse investimento, já que a ex-prefeita Maria de Fátima Tertulino Dantas Neri atrasou em mais de um ano a entrega dos documentos necessários. Somente depois que a desídia da ex-prefeita foi noticiada pela imprensa é que ela se mexeu para apresentar a documentação.

    “Cobramos essa documentação desde o início de 2015. Seria um descaso gigantesco da Prefeitura perder esses recursos, sobretudo em uma época de crise financeira vivida no país. Não podemos permitir isso. Turismo depende imensamente do conforto oferecido ao turista, e esse conforto passa, necessariamente, pelo saneamento básico”, cobrou o secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar.

    Acesse a Postagem Original: https://blogdobg.com.br/sao-miguel-do-gostoso-pode-perder-r-16-milhoes-para-obra-de-saneamento/#ixzz4kXjfoEdU

    ResponderExcluir
  2. Ótimo qye venha o saneamento. Mas seria muito melhor se também viesse a água da adutora por que não aguentamos essa água cheia de sal e ferrugem que temos aqui .espero que esteja perto de ser resolvido esse problema

    ResponderExcluir