sexta-feira, 5 de junho de 2015

São Miguel do Gostoso vive "boom" imobiliário com construção de condomínios, residências e pousadas



Por Emanuel Neri
São Miguel do Gostoso e a região de seu entorno vive atualmente um verdadeiro “boom” imobiliário. Para onde quer que se olhe, há construções de inúmeras residências e de pelo menos sete condomínios - alguns maiores, outros menores. Pousadas também estão sendo reformadas e ampliadas.
Embora não seja um número oficial, acredita-se que entre compra de terrenos e construção de condomínios, resorts, residências, além de reformas em pousadas, há investimento da ordem de R$ 100 milhões no município e região. Parte destes  empreendimentos ainda está sendo feita. Mas alguns já estão prontos.
No final da semana passada, foi inaugurado o Condomínio Monte Alegre Beach Resort. São 100 lotes em sua primeira fase, dos quais 85 já foram vendidos. Três casas já foram construídas. Seu serviço de infraestrutura conta com extensa área de lazer, três piscinas, academia e salões para eventos.
O Monte Alegre Resort pertence a um grupo espanhol, com empreendimentos na Espanha, Brasil e em outros países. Uma segunda fase do Monte Alegre Ressort será lançada mais adiante. O grupo conta com outras extensas áreas de terra na região onde  também pretende explorar como condomínios.  
Outro condomínio muito bem-sucedido na cidade é o Shambala (foto), que conta com 46 lotes que vão de 600 a 900m2. Quando concluído, contará com 74 unidades habitacionais, entre apartamentos e casas. O Shambala, onde já moram 18 famílias, conta com piscinas, quadra de tênis e completa área de lazer.
Nos planos de Anton Munik, dono do Shambala, está a construção de um segundo condomínio, o Shambala Beach, que deverá ser construído numa extensa área entre São Miguel do Gostoso e Reduto. Anton é pioneiro na construção de condomínios em São Miguel do Gostoso – mora na cidade há oito anos.
Outro condomínio em fase de construção é o Cot’Dua, que terá casas de 200m2  em terrenos que vão de 650 a 800m2. No local, já há uma casa modelo praticamente pronta. O lançamento do condomínio para vendas deve ocorrer no final de agosto. Próximo ao Cot’Dua, há outro condomínio sendo projetado.
Há ainda dois outros projetos imobiliários na região da Ponta do Santo Cristo. Um deles é o Condomínio Vila Gostoso, com dez casas de 118m2, com área de lazer e piscina. Próximo dali há o Condomínio Taka, na rua que dá acesso à Praia do Santo Cristo. São três blocos de residências – um deles já está pronto.
No bairro do Maceió, há outro condomínio, de um investidor alemão. São sete casas que vão ser construídas. Dois espaços para lojas já estão prontos na entrada do condomínio.  Outro condomínio deve ser construído entre as praias da Xepa e Maceió. O terreno, na beira da praia, já foi todo amurado.
No caso das pousadas, há reformas em várias delas, como a Mi Secreto, na praia do Santo Cristo, que está ampliando seu número de habitações, além da construção de piscina e restaurante. A Pousada dos Ponteiros também passa por processo de reforma de parte dos seus chalés.
Mas o grande empreendimento imobiliário previsto para ser feito na região é o Pure Ressort, que será construído na praia, entre São Miguel do Gostoso e Reduto. Este empreendimento pertence a um grupo canadense que já está construindo outro resort no Delta do Parnaíba, no Piaui.  
De um modo geral, os investidores acreditam no potencial e no crescimento turístico e imobiliário da cidade. Esta é a regra: se há investimento é porque há procura.
Além do turismo promissor, também pesa nesta escolha o fato de São Miguel do Gostoso ser uma das melhores praias do Brasil para a prática do kitsurf e do windsurf.
“Tudo aqui é favorável”, diz Anton, do Shambala. “Temos boa temperatura, ótima receptividade das pessoas e praia propícia para esportes”, afirma. Já Carmelo Perdomo, sócio do Monte Alegre Resort, acredita no “charme” da cidade como fator decisivo para seu crescimento.
São Miguel do Gostoso, para quem investe na cidade, tem “irresistível atração” para brasileiros e estrangeiros que querem ter residências ou outro tipo de empreendimento na cidade.

8 comentários:

  1. Que pena q ninguem sabe... Afinal seu blog é regional e as casas ficam 99% do tempo vazias... E a única pessoa que investiu em comunicaçåo está entrando com um processo contra o município e Estado. 48 eólicas? 55m de US$ está bom?

    ResponderExcluir
  2. Obs: Monte Alegre Resort fica no município de Touros e não em São Miguel do Gostoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas quem está construindo não pensa nem em Touros, mas sim em Gostoso e no investimento que terá com o turismo da cidade.. Coisa muito diferente em Touros.. Obs: Touros Fede muito!

      Excluir
  3. Farol de Touros, Marco 0 da BR 101, Ponta de Santo Cristo (dizem q até o pórtico de Gostoso foi construído dentro dos limites de Touros), Urca do Tubarão, Enseada dos Amores, Parrachos de Perobas, Lagoa do Sal, São José, Monte Alegre, Cajueiro...tudo fica em Touros. E o famoso Tao Paradise fica em Rio do Fogo...E o Marco do Descobrimento é de Touros e Touros que é a Esquina do Brasil. Só não precisam fazer propaganda enganosa para os turistas...E lembrando que para chegar em S.M.G tem q passar por Touros...rs É engraçado como Touros fede e ainda utilizam Hospital, Bancos, etc. São Miguel do Gostoso é uma ótima cidade + ñ precisa desdenhar dos vizinhos...Turismo integrado gera mais benefícios. Touros+Gostoso+Rio do Fogo Unidos!

    ResponderExcluir
  4. parabens a policia militar e de transito pelo trabalho realizado aqui em Gostoso sou totalmente a favor desse trabalho porque isso evita muitos acidentes e mostra que nossa cidade tem lei de transito estou muito grata a essa equipe que trabalhou e peço que continue esse trabalho vamos tirar esses infratores das ruas parabens .

    ResponderExcluir
  5. São tantos investimentos imobiliários que a nossa faixa litorânea estar perdendo o aspecto bonito que tinha há alguns anos. Lentamente o belo coqueiral estar dando lugar a edificações e em breve não teremos mais aquela bela vista quando estamos na ponta do St Cristo e olhamos em direção a xêpa. Lembro que certa vez conversava com o Sr. Leonardo Godoy e ele me falou que no passado existia um consenso entre os primeiros pousadeiros que chegaram aqui e com os que iam chegando de construírem seus imóveis mantendo uma margem de distância da linha da praia para que o coqueiral fosse preservado. Percebo que não estão mais obedecendo essa regra e o dinheiro e a ambição pelo lucro estar a falar mais alto.

    ResponderExcluir
  6. Olha está muito bom assim, hoje a nossa cidade é a que tem mais espaços para se chegar até a praia, claro que aqui no trecho das ruas com o avanço das construções esse coqueiral vai diminuir, mas com o desenvolvimento estando presente em nossa cidade nos trás muita coisa boa também, principalmente emprego, porque aqui hoje em Gostoso só não trabalha em não tem coragem de trabalhar, e antes tudo só dependia da Prefeitura para arrumar emprego, o desenvolvimento chegou até nós enquanto outras cidades estão paradas há muito tempo.

    ResponderExcluir
  7. Certas pessoas poderiam morar em cidades sem problemas nenhum, que jamais encontrará, desenvolvimento quando chega as cidades nos trás coisa boas e coisas ruim, mas muito mais coisas boas, vejamos o exemplo da nossa cidade, sempre vai ter alguém criticando isso e aquilo tudo bem, mais vejamos o quanto a nossa cidade mudou para melhor, hoje Gostoso é uma cidade querida pelos nossos visitantes e por todos nós nativos dessa terra, é como disse o anônimo acima, enquanto outras cidades estão paradas no tempo.

    ResponderExcluir