segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Jornalista e escritor Xico Sá faz o prefácio do livro "Cabeças do Vento", que vai ser lançado no dia 22



Por Emanuel Neri
O jornalista Xico Sá é o autor do prefácio do livro “Cabeças do Vento”, de autoria de Emanuel Neri e escrito a partir de relatos contados por Isabel Neri, mãe do autor do livro. Xico Sá (foto) é um jornalista respeitadíssimo, com passagem pelos mais importantes jornais do país.
Além de jornalista, Xico Sá é escritor –11 livros já foram escritos por ele – e tem participação em programas de TV. Entre estes programas estão “Amor e Sexo”, da TV Globo, e “Saia Justa”, do Canal GNT, também da Globo. Atuou ainda no “Cartão Verde” (TV Cultura).
O livro “Cabeças do Vento” será lançado na próxima sexta-feira, dia 22, a partir das 17h, no Iasnin (Instituto de Ação Social e Cidadania Nilo e Isabel Neri), na avenida dos Arrecifes, 1691, centro de São Miguel do Gostoso. A população local está convidada para este evento.
Veja, abaixo, o prefácio escrito por Xico Sá para o livro “Cabeças do Vento”.

“A esquina universal onde o vento faz a curva"
                                                            Xico Sá

          "Ao ler “Cabeças do Vento”, esta bela saga da memória afetiva do jor­nalista Emanuel Neri, pensei de imediato em uma frase do escritor russo Leon Tolstói: “Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia”.
Neste sentido, temos em mãos a prova acabada de uma narrativa universalíssima a partir do relato de uma mãe que encontra forças para a resistência e se re­constrói – em pleno luto pelo amor de uma vida inteira- ao puxar pelo fio da história os acontecimentos de uma família e de um lugar.
A narrativa se torna mais mágica ainda, sem abrir mão do seu realismo, quando se sabe que o cenário é situ­ado onde o vento literalmente faz a curva, São Miguel do Gostoso, esquina potiguar do Brasil. Um mar de histórias. A Macondo real de “Seu Nilo” e “Dona Isabel”, com seu magote de 15 filhos e um arruado sem fim de outros perso­nagens que dialogam de forma afetiva com a família.
Como esquecer, por exemplo, a comadre que chega à igreja para batizar o filho com o nome de “Madeinen­gland”? Tudo por causa da origem de um fogão na casa dos Teixeiras-Neri: Made in England. É ou não coisa de uma Macondo particularíssima, aqui lembrando a cida­de em que o escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez ambienta o seu épico “Cem Anos de Solidão”?
São Miguel do Gostoso -como é bom repetir essas palavras!- é mesmo um lugar vocacionado para o realismo e para a magia. O Gostoso que complementa o batismo do município chegou antes do São Miguel. Era um velho contador de histórias com a capacidade de provocar gar­galhadas ao desfiar os seus causos, histórias verdadeiras ou de trancoso – como o nordestino trata a sua ficção oral exagerada.
“Seu Gostoso”, assim ficou logo conhecido, daí foi um pulo para se juntar a São Miguel, um santo e um pe­cador no mesmo canto, o profano e o sagrado que se ca­sariam para nomear este bem-cuidado paraíso brasileiro.
           Foi de lá que dona Isabel puxou pela memória o fio da meada de uma saga que é universal justamente por conter as particularidades da sua “aldeia”. Emanuel Neri, jornalista com atuação destacada na imprensa brasileira, amigo e colega por anos na “Folha de S. Paulo”, fez da co­ragem e da determinação maternas um grande livro. O ou­vido de um documentarista que mergulha na sua própria origem e, com a lente do afeto,  acaba narrando um capítulo da crônica histórica e cultural do Rio Grande do Norte, do Nordeste e do país.
         Tudo isso do belo observatório da esquina onde o vento faz a curva”
         Para mais informações sobre o jornalista Xico Sá, clique nos links abaixo: .

Um comentário:

  1. Fatima Teixeira Oliveira20 de novembro de 2013 06:21

    A você Emanuel, toda minha estima e grande admiração por tão grande empenho em procurar em meio a tantas atividades, poder ter concluído e estar publicando este livro. admiro a cada segundo seu amor pela família e por gostoso e nesta edição só mostra mas ao mundo a grande riqueza que é seu trabalho, de onde vem suas origens de respeito e dedicação pela profissão de jornalista e escritor. Parabéns

    Fatima Teixeira Oliveira

    ResponderExcluir