sábado, 21 de abril de 2012

São Miguel do Gostoso está cheio de casos de sucesso de empreendedorismo; veja os principais exemplos


Por Emanuel Neri
São Miguel do Gostoso tem uma enorme vocação para o empreendedorismo. São muitos os casos de pessoas que deram certo em diversos setores da economia local. Estes  casos de empreendedorismo individual podem servir de exemplo para que mais pessoas criem e administrem seus negócios de forma exitosa.
O noBalacobaco fez um levantamento de casos bem-sucedidos de empreendedorismo na cidade. Não quer dizer que são os únicos – há muitos outros igualmente exitosos -, mas estes que foram levantados por este blog são extremamente significativos. Vale a pena ver relatos destes casos.
Jonatahan Wilson Gomes, por exemplo, dono do restaurante Sheik, na praia do Cardeiro, começou a trabalhar como garçom de um restaurante. Tinha um olhar extremamente atento para a forma como o chef de cozinha preparava os pratos. Virou rapidamente chef e abriu seu restaurante, que é um dos melhores da cidade.
Conceição Modesto, a Ceicinha, da Creperia Cardeiro, na rua que dá acesso à praia do Cardeiro, também aprendeu a fazer crepes trabalhando em creperias da cidade. Mas inovou, criando recheios saborosíssimos para seus crepes. O resultado é que sua creperia faz enorme sucesso, entre turistas e a população nativa.
Claribel Rosa Scamparini, que escolheu São Miguel do Gostoso para morar, faz geléias, bolos de aniversário, pães e antepastos deliciosos. Só de geléias são 17 sabores – em menos de quatro anos vendeu mais de dois mil vidros de geléia.  Seus produtos, batizados por “Tudo é Gostoso”, fazem um enorme sucesso.
Dedé de Tico, que é uma espécie de símbolo de São Miguel do Gostoso, faz um sucesso enorme com seu restaurante na praia do Cardeiro. Seu ponto alto é a  simplicidade – quase sempre Dedé atende sua clientela sem camisa. Émerson, do Supermercado São José, é outro modelo de empreendedorismo bem-sucedido.
Kelli Cristina Ferreira Neri é outro exemplo de empreendedorismo que dá certo. Seu Armazém das Massas, no bairro do Maceió, que acabou de abrir, é elogiadíssimo. Os italianos que moram na cidade fazem rasgados elogios à qualidade das massas. O Willy (material de construção e ferragens) é outro empreendedor de êxito no comércio local.
São muitos os casos de empreendedorismo nos serviços de taxis e transfer, que transportam turistas e moradores entre Natal (incluindo aeroporto) e São Miguel do Gostoso. Moisés e Ismael começaram pequenininhos e hoje têm vans e vários tipos de veículos para alugar. Novo e Preto, filhos de José Travessa, são outro caso de sucesso.
Na construção civil, há os exemplos de José Eudes, João Maria (Sem Galo) e Quiel, que começaram como pedreiros e hoje são pequenos empreiteiros como razoável estrutura para atender seus clientes. Um outro caso que chama a atenção é o bom serviço prestado pelo casal Henrique e Raiane no atendimento com refeições para cursos feitos na cidade.
Não há dúvidas de que São Miguel do Gostoso está na linha de frente do empreendedorismo. Tem tudo para continuar crescendo neste segmento econômico. Basta que a população local continue aproveitando as muitas oportunidades que surgem pela frente. Seja você também um empreendedor. É só ficar atento que as chances vão aparecer - e se você fizer a coisa certa, estas oportunidades vão dar certo.

5 comentários:

  1. jonathas wilson gomes22 de abril de 2012 01:27

    gostaria de parabenizar a emanoel e o seu blog que é um sucesso e dizer que a sua iniciativa pode fazer com que aconteça um despertar em muitos outros nativos que tem ideia e talento mais falta só um Empurrãozinho parabéns emanoel.

    ResponderExcluir
  2. E uma pena que,os prefeitos desta Cidade.não sejam empreendedores...

    ResponderExcluir
  3. Gostoso hoje conta com aproximadamente 100 empreendedores individuais, todos com cnpj,inscrição estadual e alguns com inscrição municipal, temos eletrecistas, pintores, dedtetizadores, moto táxis, taxistas, prestadores de assessoria, lanchonete, bares, manicures, esteticistas, aluguel de quadriciclo, aluguel de buggues, cabele reira artesãos, confecções, lojas, armarinhos. Isso é apenas uma ponta do potencial que temos em gostoso, o Empreendedor Individual é uma empres com qualquer outra, apenas com algumas restrições mas tem tudo que um Nordestão ou uma empres de automóvel tem, claro de acordo com seu perfil. Enfim, a prefeitura dispõe de uma pessoa para esta asistencia ao EI, aonde abrimos a empresa, damos suporte de informações juntamente com o SEBRAE que é nosso suporte principal, Temos hoje cadastrados 90 EI s´po ate o ano de 2011, lembro ainda que esses empreendedores começaram a si cadastrar a partir do final do ano de 2010, e na sua maioria são capacitados pelo SEBRAE nos cursos como empreendedorismo, oficina sebrae do empreendedor, empresa viva, qualidade no atendimento e por ai vai. Parabens a todos que estão nesta empreitada.

    ResponderExcluir
  4. Querido EMANUEL.por favor pergunte ao SENHOR Miguel Texeira, por onde anda a MAQUINA PERFURATRIZ, a vulcanizadora,E um trator VALMET 4X4. o povo quer SABER...

    ResponderExcluir
  5. Tudo isso simplesmente acabou-se, parece até banana que dura pouco,só porque foi deixado pela Administração passada.
    Aí sim é Trabalho e Compromisso, é inacreditável um fato desse acontecer em pleno Século XXI, se você falar isso em outras cidades é até capaz das pessoas pensarem que é brincadeira, dinheiro público desperdiçado por incompetência Administrativa.
    Marcos

    ResponderExcluir